quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Compesa lança programa inédito de negociação de débito


Tem início nesta quinta-feira (01/10), o programa Quita Fácil da Compesa, uma ação inédita para negociação de débitos com condições especiais até o dia 31 de dezembro. Serão três meses para celebração de acordos com clientes, com facilidades nunca antes oferecidas, a exemplo de descontos de até 90%, parcelamento pelo cartão de crédito em até 12 vezes e sem entrada e, ainda, parcelamento com entrada facilitada e de acordo com as condições do cliente. 

Os canais de atendimento da Companhia estarão disponíveis e com equipes treinadas para negociar diretamente nas lojas da Compesa. Se o cliente preferir, será possível solicitar a negociação pelo 0800 081 0195 e, no prazo de 24 horas, será enviada a proposta inicial. Os clientes terão condições especiais também para negociação direta no aplicativo Compesa Mobile e no site da Compesa (www.compesa.com.br).

O programa Quita Fácil Compesa foi idealizado como uma solução rápida de recuperação de crédito, sendo vantajoso para os clientes que terão condições nunca ofertadas. “A Compesa está sensível ao período econômico que o país atravessa e que o pernambucano vem enfrentando, em virtude da pandemia. Por isso, nos empenhamos em apresentar soluções que ajudem nossos clientes a passar por essa fase sem o acúmulo de dívidas, como é o caso do programa Quita Fácil que foi, inclusive, discutido com a Defensoria Pública do Estado. A ação surge com oportunidades únicas de adimplência para os clientes Compesa encerrarem o ano sem pendências com a empresa”, destaca o diretor de Mercado e Atendimento da Compesa, Carlos Júnior.

Da Assessoria de Imprensa.

Mais municípios do Agreste e Sertão avançam para a Etapa 9 do Plano de Convivência com a Covid-19


O Governo de Pernambuco, após análise do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19, anunciou, em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (30.09), avanços nas Gerências Regionais de Saúde (Geres) V, VI, VII, VIII e XI para a Etapa 9 do Plano de Convivência com a Covid-19. A determinação começa a valer na próxima segunda-feira (05.09). A medida é direcionada a municípios do Agreste e do Sertão do Estado, cujas cidades polo são Garanhuns, Arcoverde, Salgueiro, Petrolina e Serra Talhada.

 

Dessa forma, fica autorizada a retomada dos eventos culturais e sociais, limitados a um público de até 100 pessoas ou 30% da capacidade dos espaços (o que for menor). Esse avanço permite, ainda, o funcionamento de equipamentos culturais como cinemas e teatros, que poderão reabrir sob a adoção de novos protocolos de distanciamento social, higiene, monitoramento e comunicação. “Os dados dessa semana continuam a demonstrar uma tendência de estabilização e queda, o que permite confirmar os avanços que tínhamos programado”, afirmou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach.

 

As Geres que já avançaram para a Etapa 9 na última segunda-feira (municípios do Grande Recife, Zona da Mata, Caruaru e entorno) vão continuar no mesmo estágio por mais uma semana. Seguindo a mesma lógica de monitoramento durante um período de 15 dias, as Geres IX e X, que reúnem 23 cidades do Sertão, entre elas Ouricuri e Afogados da Ingazeira, permanecerão na Etapa 8 na próxima semana.

 

Os protocolos dos setores já autorizados a voltar estão disponíveis no site www.pecontracoronavirus.pe.gov.br, na seção Convivência. Já o status de cada município, dentro do nosso plano, também pode ser conferido no site da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco: www.sdec.pe.gov.br.

 

SAÚDE – Segundo o secretário estadual de saúde, André Longo, Pernambuco vivencia um momento epidemiológico em que os indicadores se encontram em um patamar de controle. “Desde o início de setembro, mesmo após a retomada de vários setores, voltamos a registrar menos de mil casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) por semana: foram 973 na 1ª semana do mês e 717 na Semana Epidemiológica (SE) 39 – número menor do que o registrado na semana epidemiológica 14 (final de março e início de abril - 774)”, argumentou o secretário.

 

Ainda de acordo com André Longo, a positividade nos testes para Covid-19, que na SE 17 (19 a 25/04) foi de 57,7%, caiu para 11% na última semana (SE 39).  Já a taxa de mortalidade, que teve pico de 86,4 por milhão de habitantes em maio (SE 19), caiu para algo próximo a 3 por milhão nas últimas semanas. “Isso tem impacto direto nos indicadores hospitalares, já que mais da metade do total de vagas destinadas a pacientes com suspeita da Covid-19 está livre agora, os leitos de UTI adulto têm ocupação de 65% e os pediátricos e neonatais estão com ocupação de 60%”, apontou.

 

No entanto, o secretário reforçou que os indicadores positivos apresentados hoje não autorizam as pessoas a fazer aglomerações e abrir mão do uso de máscara e dos novos protocolos de convivência. “Muito pelo contrário. Para a continuidade da queda dos números e, consequentemente, para termos menos mortes e mais avanços em nosso Plano de Convivência dependemos apenas das nossas próprias atitudes”, finalizou.

 

EDUCAÇÃO – A partir da próxima semana, Pernambuco dá início à retomada das aulas presenciais. Elas devem acontecer de forma escalonada, opcional e também com novos protocolos, que incorporam ao dia-a-dia escolar o uso de máscara, o distanciamento social e o reforço da higiene, além do monitoramento e da testagem.

 

O secretário estadual de Educação e Esportes, Fred Amancio, destacou que se trata de uma autorização que foi concedida pelas autoridades sanitárias do Estado e que estão sendo tomadas providências. “Não importa se é escola pública ou privada, para que se possa avançar nesse processo, devem ser atendidas as recomendações e medidas que estão sendo estabelecidas no protocolo. Estaremos trabalhando com uma quantidade menor nas salas de aula. E, falando um pouco da nossa rede pública estadual, foi feito todo um trabalho para que essas escolas tenham todo um estoque do álcool em gel”, apontou o secretário.

 

Com relação a esse protocolo, o secretário esclareceu que é um documento que pode ser permanentemente aprimorado. “Recebemos sugestões, analisamos em conjunto com a Secretaria de Saúde e a maior parte delas não trata da inclusão de novos itens, mas de um detalhamento com relação aos já existentes. A partir de um trabalho feito em parceria com uma série de instituições, está sendo adotada uma ampliação, uma série de medidas nesse protocolo que, na realidade, são orientações, informações a procedimentos relacionados à questão de monitoramento e testagem”, explicou Amancio.

 

Sobre a questão da testagem, o secretário de Educação lembrou, ainda, do novo centro que será implantado para os profissionais de educação. “É importante destacar que, para os profissionais da educação, está sendo criado um novo centro de testagem em parceria com a Secretaria de Saúde, que vai funcionar em sua sede, na Várzea. Os profissionais e seus familiares não terão que utilizar apenas esse local, mas também poderão utilizar toda a estrutura existente”, concluiu.

 

Foto: Aluísio Moreira/SEI

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

SURUBIM: Socialistas apostam em 'operação botox' para potencializar campanha da reeleição


A campanha da reeleição da prefeita de Surubim, Ana Célia Farias(PSB), está recebendo atenção especial da alta cúpula socialista, e vem sendo acompanhada de perto com pesquisas para consumo interno.

De acordo com uma fonte do comando da campanha, esses dados estão orientando a estratégia da campanha da prefeita. 

Os estudos apontam que as recentes obras realizadas pela prefeitura potencializaram o nome da prefeita e a colocou na disputa.

A determinação do marketing socialista é para que Ana Célia priorize a realização e divulgação de quatro obras:


Asfaltamento da avenida São Sebastião, e de mais duas vias paralelas da avenida, uma delas da escola Ermelinda Lucena à rodovia PE-90, em frente ao parque da vaquejada;


Asfaltamento da rua Benjamin Constant, trecho bem complicado após o colégio Marista Pio XII até a bueira que liga ao Diogo. Também serão calçadas duas ruas nas proximidades: Maria Anunciada Barbosa e a Joaci de Arruda Silva;

Revitalização das principais praças do município;

e entrega de Calçamentos, totalizando 46 ruas.

De acordo com a estratégia socialistas, estas obras são fundamentais para a prefeita tomar a frente das pesquisas, inclusive podendo abrir pequena vantagem fora da margem de erro.

AJUDA -ainda de acordo com a fonte do comando da campanha socialista a divulgação de vídeos com denúncias contra a gestão do então prefeito Flávio Nóbrega, agora adversário pelo republicanos, "não podem parar de circular na internet". 

LEIA TAMBÉM:

De olho na reeleição, prefeita faz ‘operação botox’ nas praças e ruas da cidade

Tá difícil competir com a realidade… mas prefeita vai tentar reeleição

Da Redação.

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

ELEIÇÕES 2020: Agora em lados opostos, prefeita de Surubim executa obra de autoria de vereador ex-aliado


A prefeitura de Surubim está executando o projeto de requalificação do trevo rodoviário, na entrada da cidade, que vai ganhar pista de ‘cooper’ circulando o espaço e uma área de lazer no centro do local. 

A proposta é de autoria do vereador Fabrício Brito (Republicanos) e foi aprovada pelo plenário da Câmara.  


As pessoas que fazem caminhada, costumam praticar o esporte no acostamento da rodovia PE-90, nas proximidades do futuro espaço. 


A autônoma Rosilene Inácia, moradora do bairro São José, ou rua do Açude, faz caminhada desde o ano passado por recomendação médica. Ela destaca que a ideia do vereador beneficia pessoas de todas as idades.

"É maravilhoso para Surubim! Porque é algo voltado para diversas faixas etárias. Eu sempre vejo muitas crianças, adultos e idosos fazendo caminhada ou corrida. Além disso, trará mais visibilidade para entrada da cidade", afirma.


A costureira Josilene da Silva, moradora do Centro da cidade, é amiga de Rosilene. As duas se conheceram durante a atividade física. Também caminhando por recomendação médica, ela frisa que a execução da obra vai trazer mais comodidade e segurança para a prática esportiva.

"Eu estou achando fantástica a execução dessa obra. Surubim estava precisando de um espaço assim faz tempo. Além de mais comodidade, vai trazer mais segurança. Tem vários trechos da cidade que não são apropriados para realizar atividades físicas”, disse.

SEM-PICUINHA: a proposta para requalificar o trevo rodoviário de Surubim foi apresentada pelo vereador Fabrício Brito, incialmente em novembro de 2019 e aprovada pela Câmara. Este ano, o presidente da Casa Euclides Mota, reapresentou a proposta, que novamente foi aprovada em plenário

O fato do vereador não está mais no partido da prefeita Ana Célia Farias(PSB), e de não apoiar o projeto de reeleição dela, não atrapalhou a execução da obra. Mesmo com Fabrício Brito filiado ao Republicanos e apoiando a candidatura a prefeito de Flávio Nóbrega o requerimento de autoria do agora ex-aliado saiu do papel.  


Fotos: Cintia Barros.

Da Assessoria de Imprensa.

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Escolas estaduais retomam aulas presenciais do ensino Médio em outubro


O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Educação e Esportes, anunciou, nesta segunda-feira (21), durante coletiva de imprensa, a autorização para retomada gradual das aulas presenciais para os alunos do Ensino Médio. Neste primeiro momento, está autorizado o retorno das turmas do 3º ano, previsto para 6 de outubro. No dia 13, as escolas poderão retomar as atividades com os estudantes do 2º ano e, no dia 20, poderão ser reiniciadas as aulas para os alunos do 1º ano, do Ensino Técnico Concomitante e Subsequente e da Educação de Jovens e Adultos. Para os estudantes, o retorno é opcional e, no caso de o aluno ser menor de idade, a decisão cabe aos pais ou responsáveis. As aulas remotas devem ser mantidas para atender a quem escolher essa opção, mas as escolas também têm a opção de ofertar o ensino híbrido, combinando os dois formatos de aula.

“De todas as decisões difíceis que precisamos tomar, desde o início da pandemia, o retorno às escolas foi a maior delas. Mesmo com indicadores da Covid-19 em queda consolidada desde o final de maio, só agora, com a média móvel de casos e óbitos, além das solicitações de leitos de UTI, no patamar equivalente ao do início de abril, autorizamos a retomada de aulas presenciais no Ensino Médio”, disse o governador Paulo Câmara, advertindo que a luta contra o novo coronavírus não acabou. “Inclusive, estamos acompanhando o que vem acontecendo nos países da Europa, com a chegada de novas ondas após uma aparente superação da pandemia. É necessário manter toda a atenção, porque ainda vivemos uma transição, e esta fase que chamamos de convivência não tem prazo determinado. Ainda dependemos de uma vacina, mas não podemos impedir o retorno gradual da vida, neste novo normal, até que isso aconteça. É preciso encarar essa realidade, mas com cautela e mantendo os cuidados”, reforçou.

As instituições precisam observar todas as normas estabelecidas no protocolo setorial da educação, respeitando as orientações sobre distanciamento social, as medidas de proteção e prevenção, bem como as de monitoramento e orientações. Entre as principais medidas previstas no protocolo estão o uso obrigatório de máscaras, distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes e entre os equipamentos escolares – como as bancas e cadeiras – lavagem das mãos e uso do álcool em gel, orientações para todos nas escolas, monitoramento e testagem dos casos suspeitos e de seus contactantes.


Além disso, fica determinado que estudantes, professores e demais profissionais da escola com fatores de risco (idade, doenças crônicas ou gestação) não devem retornar caso não tenham se infectado anteriormente. A retomada prevê, ainda, que o plano da escola deve ser informado aos pais ou responsáveis, professores e demais colaboradores para que todos compreendam o processo de retorno. O protocolo também estabelece o monitoramento de casos suspeitos entre estudantes, professores e demais profissionais, com orientações sobre testagem, inclusive dos contactantes na escola e na família. Também está previsto o retorno gradual de acordo com os anos e modalidade de ensino.


O Comitê de Enfrentamento à Covid-19, coordenado pela Secretaria de Saúde do Estado, analisou o contexto de reabertura de escolas com bons resultados obtidos em diversos países. “A decisão final foi tomada após análise dos números da pandemia no Estado e das experiências de alguns países, que já retomaram suas aulas durante este período e apresentaram bons resultados. Mas é importante reforçar que o retorno neste momento é apenas para o Ensino Médio, e acontece em caráter opcional, ficando a critério dos pais ou responsáveis decidirem se os estudantes voltam ou não para as aulas presenciais. O Comitê de Enfrentamento à Covid-19 continuará monitorando os dados da pandemia e, se necessário, a evolução das etapas de retomada poderá ser reconsiderada. A decisão é pautada na importância da educação para o desenvolvimento do Estado como um todo”, afirmou o secretário de Educação e Esportes, Fred Amancio.


O secretário de Planejamento e Gestão, Alexandre Rebêlo, destacou a queda em três indicadores importantes para a decisão da retomada das aulas presenciais: número de casos, número de óbitos e demanda por UTI. “Os índices têm reduzido desde junho, e em setembro, a tendência continua. Ou seja, é o quarto mês de redução consecutivo”, destacou. Os casos da doença em Pernambuco começaram a chamar atenção em março e cresceram em abril e maio, somente registrando queda em junho. O Governo do Estado também anunciou a liberação das competições de modalidade coletiva envolvendo atletas federados, a partir de amanhã.


A Secretaria de Educação de Pernambuco, em parceria com a Secretaria de Saúde, também terá um centro de testagem da Covid-19 voltada para os professores e demais profissionais da rede estadual de ensino. A estrutura começa a funcionar em outubro com a retomada das aulas presenciais nas escolas, na sede do órgão estadual, no bairro da Várzea, no Recife, das 7h às 15h. Os testes serão realizados mediante agendamento.


Foto: Aluísio Moreira/SEI


terça-feira, 15 de setembro de 2020

SURUBIM: Júnior Aguiar(PRTB) decide apoiar candidatura de Tulio Vieira(Podemos)



O dentista Júnior Aguiar(PRTB) não vai mais disputar a Prefeitura de Surubim. Ele decidiu apoiar a candidatura do ex-prefeito Tulio Vieira(Podemos), que tem como vice o arquiteto Tony Araújo.

A decisão deverá ser anunciada nesta terça(15), às 19h, em 'live' promovida pelo ex-prefeito no Facebook.

Ainda como pré-candidato, Júnior Aguiar deixou claro o assédio dos partidos.  "Eu recebo convites diários para ser vice, mas não me encaixo em projeto falido", revela Júnior Aguiar (PRTB), disse.

Nossa reportagem apurou que o dentista conversou com articuladores das candidaturas de Ana Célia(PSB) e Flávio Nóbrega(Republicanos), mas optou em seguir com o ex-chefe. Por dois anos da gestão Tulio Vieia, Júnior Aguiar ocupou a diretoria da Juventude.

A candidatura do PRTB ainda não tinha nome para vice. Com a adesão ao palanque do Podemos, Júnior Aguiar não disputa a eleição. A ideia é caminhar ao lado do ex-prefeito e do vice, sobretudo, chegar junto dos eleitores declarados do dentista para repactuar o voto.

Na proporcional, o PRTB terá vinte candidatos. A mãe do ex-candidato a prefeito, nutricionista Márcia Aguiar, disputa uma vaga na Câmara de Vereadores. 


Fotos: Reprodução 
Da Redação, Alberico Cassiano.

Ideb confirma Pernambuco com maior avanço do País na educação ao longo dos anos


O Ministério da Educação divulgou, nesta terça-feira (15), dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) decorrentes da última análise do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O levantamento mostra, particularmente, um grande avanço de Pernambuco no Ensino Médio, com a rede estadual de educação alcançando a média de 4,5, superando até mesmo a meta estabelecida pelo MEC, que é de 4,3. O resultado inclui, nesta edição da amostragem, as escolas técnicas estaduais. Nessa modalidade, é importante enfatizar que Pernambuco vem registrando crescimento contínuo desde 2007, num índice de aproximadamente 67%. Além disso, foi o único Estado a atingir a meta estabelecida pelo MEC em todos os anos.


“A evolução constante de Pernambuco no Ideb tem colocado o nosso Estado em posição de destaque nacional. Hoje estamos entre as três melhores do Brasil, com a maior rede estadual de ensino em tempo integral do Brasil, modelo no qual fomos pioneiros, e os maiores índices de aprovação. Tudo isso é resultado da prioridade máxima que temos dado à educação desde o Governo Eduardo Campos e em todos os anos da nossa gestão, com a colaboração de professores, diretores, funcionários e, principalmente, dos estudantes da rede pública, que têm feito história na educação do País. Vamos continuar mantendo esse ritmo, porque sabemos que só com educação vamos garantir o futuro dos nossos jovens”, comemorou o governador Paulo Câmara.


De fato, o crescimento gradativo de Pernambuco em todas as edições do Ideb está associado ao fato de o Estado possuir a maior rede de ensino integral do País no Ensino Médio. Atualmente, são 438 escolas que ofertam esta modalidade, totalizando 62% das matrículas de estudantes que acessaram o Ensino Médio. O índice supera a meta do Plano Nacional de Educação, prevista para o ano de 2024. Ainda no contexto do Ensino Médio, Pernambuco também se destaca por possuir a maior taxa de aprovação nesta etapa (93,6%).


Parâmetros e ferramentas pedagógicas a serviço das escolas, através da implantação de gestão por resultados, e uma sistemática permanente de acompanhamento e apoio às unidades de ensino por meio do Pacto pela Educação também são eixos fundamentais e que contribuem diretamente para os avanços registrados na séria histórica do índice. Além disso, o Estado conta com o Ganhe o Mundo, maior programa de intercâmbio para estudantes da educação básica da América Latina, incentivando a permanência na escola e, consequentemente, a melhora do desempenho.


O levantamento do MEC mostra que a Rede Estadual de Pernambuco também registrou crescimento nos anos finais do Ensino Fundamental, subindo de 4,5 para 4,7, e também superando a meta estabelecida pelo MEC para 2019, de 4,1. O Estado ainda obteve o melhor resultado do Nordeste para a rede, juntamente com o Ceará. Nessa etapa, é importante destacar que Pernambuco possui o maior crescimento acumulado (95,8%) desde a criação do Ideb.


“Ficamos muito contentes em ver esses avanços, tanto no Ensino Médio quanto nos anos finais do Ensino Fundamental. É um crescimento contínuo, resultado de acertos na estratégia, dedicação e esforços para superar grandes desafios de um Estado que possui contexto social e econômico adversos. Tudo isso resulta em um Pernambuco que prima por oferecer educação pública de qualidade e com equidade aos seus estudantes”, afirmou o secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio, frisando, ainda, que, no caso do Ensino Médio, especificamente, Pernambuco se mantém nacionalmente destacado diante dos demais Estados. “Isso nos mostra como estamos no caminho certo”, completou.


MENOR TAXA DE ABANDONO ESCOLAR – Os dados divulgados apontam que Pernambuco registrou mais uma vez a menor taxa de abandono escolar do País (1,5%) no Ensino Médio. É a sétima vez que o Estado ocupa a liderança. Desde 2013, Pernambuco se mantém na primeira colocação, tornando a escola da Rede Estadual a mais atrativa do Brasil.


Da SEI.

Bolsonaro 'proíbe' o Renda Brasil e diz que Bolsa Família continua até 2022

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgou hoje um vídeo nas redes sociais desautorizando mais uma vez a equipe do ministro Paulo Guedes. O presidente negou notícias recentes de que o Ministério da Economia estaria estudando congelar aposentadorias e cortar benefícios sociais de idosos e deficientes pobres para financiar o Renda Brasil. 

Bolsonaro não só negou o congelamento e o corte, como "proibiu" a discussão sobre o programa social que deveria substituir o Bolsa Família, criado durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"Até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra (sic) Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final". 

No domingo, um dos principais assessores de Guedes, o secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, disse ao G1 que o governo estuda desvincular benefícios previdenciários, como aposentadorias e pensões, do salário mínimo.

A medida defendida pelo secretário abriria espaço no Orçamento para financiar o Renda Brasil, já que na prática a desvinculação acarretaria num congelamento das aposentadorias. Segundo Rodrigues, ficariam sem reajuste por dois anos todas as aposentadorias, das com valor de um salário mínimo até as de valores mais altos. 

Hoje as aposentadorias e pensões são reajustadas de acordo com o salário mínimo. O salário mínimo, por sua vez, é reajustado anualmente pelo menos para repor perdas com a inflação, como determina a Constituição. 

Renda Brasil substituiria Bolsa Família 

Nos últimos meses, o Renda Brasil vinha sendo defendido pela equipe econômica de Bolsonaro como o sucessor do Bolsa Família, benefício instituído em 2003 por Lula e que unificou e ampliou programas existentes no governo anterior, de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). 

A criação do Renda Brasil ajudaria a dar continuidade ao pagamento de benefícios sociais que têm sido fundamentais para a economia durante a pandemia do novo coronavírus, como o auxílio emergencial, destinado principalmente a trabalhadores informais. O auxílio emergencial vai só até o final deste ano. 

O plano de Bolsonaro era ampliar o Bolsa Família e transformar o Renda Brasil na marca social da sua gestão. Mas a equipe econômica tem tido dificuldade em encontrar recursos para financiar o programa. 

Do UOL.

Deputado Danilo Cabral quer tornar Assistência Estudantil política de Estado

O deputado federal Danilo Cabral (PSB) apresentou proposta  (PL 4.567/2020) para tornar o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) lei. Instituída por decreto, em 2010, a iniciativa passará a ser uma política de Estado, caso seja aprovada pelo Congresso Nacional. As ações previstas vão desde assistência para moradia, alimentação, inclusão digital a transporte e apoio pedagógico. 

“Neste ano, o PNAES completa 10 anos, garantindo condições qualificadas de permanência dos estudantes nas instituições de ensino. Diante dos cortes e contingenciamentos frequentes no orçamento para as universidades, nós queremos garantir a continuidade e ampliação do programa, transformando-o numa política de Estado", afirma Danilo Cabral. 

A ideia para a apresentação do projeto de lei surgiu a partir de uma demanda do reitor da UPE, Pedro Falcão, de tentar ampliar a abrangência do PNAES para as universidades estaduais, que não são atendidas pelo programa atualmente. “A partir disso, evoluímos a proposta, apresentando um projeto de lei para tornar o PNAES uma política pública de estímulo à permanência dos estudantes nos cursos de graduação, especialmente os das camadas mais pobres", conta o deputado. 

Danilo Cabral destaca que a Lei de Cotas e a implantação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) democratizaram o acesso ao ensino superior no Brasil. Estas inovações se refletiram em uma mudança do perfil socioeconômico dos estudantes de graduação das universidades públicas, abrindo espaço para que negros e pobres ingressem nas instituições.

A Pesquisa Nacional de Perfil Socioeconômico e Cultural dos Graduandos das IFES-2018, produzida pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), revela que 26% dos estudantes matriculados possuem renda familiar per capita de até meio salário-mínimo. Na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica esse percentual sobe para 29,9%. 

Segundo Danilo Cabral, a ampliação das oportunidades de acesso ao ensino superior para camadas mais pobres da sociedade, sem que haja apoio financeiro para o custeio das atividades acadêmicas desses estudantes, pode tornar inócuas as políticas de democratização do acesso. "Por isso, é de fundamental importância a criação de mecanismos para garantir a permanência desses estudantes nas universidades até a conclusão dos cursos", diz o deputado. 


Foto: Chico Ferreira 

Da Assessoria de Comunicação 

BOM JARDIM: Equação matemática resolvida: professor Janjão soma com ex-prefeito Miguel Barbosa na vice


O problema agora é do prefeito João Lira. Ele apostava na oposição desunida para permanecer na prefeitura. Entretanto, o professor de matemática João Francisco Neto, resolveu a equação política oposicionista, e somou com o ex-prefeito Miguel Barbosa. Para os analistas do xadrez eleitoral, a junção de forças é praticamente um xeque mate para reeleição. 

A oposição vai marchar unida com o professor Janjão(PL) na cabeça de chapa e o ex-prefeito Miguel Barbosa()PP) na vice. A união dos dois nomes teve como base pesquisas de opinião e articulação do Palácio das Princesas. A aliança foi fechada horas antes da convenção partidária, ocorrida na noite desta segunda(14). 

"A gente já vinha conversando. Teve um peso do Palácio, tanto que o PSB está conosco, mas foi o sentimento das pessoas que definiu. Em Bom Jardim, os dados mostram que 70% da população querem a união de ambos. Pesquisas apontam que quando a oposição junta, a chance de vitória torna-se bem concreta", revelou o professor Janjão (João Neto). 

O candidato a vice Tuquinha do Posto (José Marcos), que disputaria com Miguel Barbosa, acatou a decisão, como bom soldado do PSB. 

COLATERAL - Já o vice preterido do professor Janjão não curtiu ter sido rifado. Jotinha(PRTB) ou Galego da Funerária(José Gomes) pretende ser ele mesmo candidato a prefeito, e emplacar uma terceira via. 

POLARIZAÇÃO: Com as duas principais lideranças da oposição marchando unidas, a candidatura já se prepara para a artilharia pesada do prefeito João Lira, que tenta reeleição. 

"A gente já vem sofrendo ataques pessoais bem fortes. A partir das denúncias que fizemos, nesta pandemia mesmo, que aqui em foi um verdadeiro, 'corona fest' de desrespeito às medidas de segurança, dos postos de saúde onde não se encontra nem uma dipirona... é só ataque. Então, a partir de agora, virão com muito mais força. Vamos responder tudo, judicialmente quando preciso. Mas, temer, a gente não teme!", completa.

A coligação "Coragem para Mudar Bom jardim", com professor Janjão prefeito e Miguel Barbosa vice, será formada pelo PL, PP, PSB, PSC e PT. 


LEIA TAMBÉM:

EXCLUSIVO: BOM JARDIM: João Lira demite secretário de Educação. Eles devem disputar Prefeitura


Foto: Divulgação

Da Redação, Alberico Cassiano.

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Pernambuco inicia cadastramento de profissionais de cultura para benefício oferecido pela Lei Aldir Blanc


O Governo de Pernambuco inicia, nesta segunda-feira (14.09), o cadastramento de profissionais, artistas e demais trabalhadores da área de cultura que buscam a Renda Básica Emergencial prevista pela Lei Aldir Blanc. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (11) pelo secretário estadual de Cultura, Gilberto Freyre Neto, no Palácio do Campo das Princesas.O Governo do Estadoficará responsável por aplicar R$ 74 milhões na destinação da renda emergencial aos profissionais do setor, e no fomento a atividades culturais. As prefeituras dos 184 municípios pernambucanos vão gerenciar o repasse de outros R$ 69 milhões aos espaços culturais, coletivos e empresas culturais que comprovarem terinterrompido as atividades durante a pandemia da Covid-19, e também serão responsáveis pelo fomento a projetos culturais.

O cadastro, que ficará disponível até o dia 14 de outubro, exige alguns requisitos. O preenchimento do formulário pode ser feito dentro da plataforma Mapa Cultural de Pernambuco, no link www.lab.mapacultural.pe.gov.br. Também estão disponíveis no site informações atualizadas sobre a Lei 14.017/2020, que podem auxiliar os trabalhadores da cultura na solicitação do benefício. Neste primeiro momento, o cadastro e o preenchimento do formulário serão exclusivos para solicitação da Renda Emergencial, voltada às pessoas físicas. Nos próximos dias, a Secretaria Estadual de Cultura (Secult) vai divulgar informações sobre a convocatória que envolverá editais, chamadas públicas e prêmios.

A estimativa da Secult – responsável pelo envio do Plano de Ação da Lei Aldir Blanc em Pernambuco – é de que cerca de 16 mil profissionais do segmento da cultura no Estado acessem o benefício da Renda Emergencial, e aproximadamente 2,5 mil agentes culturais recebam recursos por meio de editais e prêmios.De acordo com o secretário Gilberto Freyre Neto, a hora é de unir esforços da administração estadual e dos municípios para aplicação dos recursos. “A iniciativa dispõe de R$ 143 milhões. É preciso dar velocidade aos procedimentos burocráticos para que a Renda Emergencial da Lei Aldir Blanc chegue o mais rápido possível ao setor cultural”, afirmou.

QUEM PODE RECEBER – O benefício de Renda Básica Emergencial é voltado às pessoas físicas que comprovem atuação no setor cultural ou artístico nos últimos 24 meses e que, decorrente da crise sanitária, tiveram as atividades profissionais interrompidas. Serão pagas três parcelas de R$ 600 – retroativas ao mês de junho, quando a lei foi aprovada – para até duas pessoas da mesma família. A mulher provedora de família monoparental receberá o valor em dobro, R$ 1.200, também em três parcelas.

É necessário atender aos requisitos do auxílio, previstos no inciso I, do art. 2º da Lei 14.017/2020, como estar cadastrado no Mapa Cultural de Pernambucoe preencher o formulário disponível no hotsite da Lei Aldir Blanc, ambos no link www.lab.mapacultural.pe.gov.br, criado especificamente para esse período. O andamento da análise do cadastro poderá ser acompanhado no perfil criado no Mapa Cultural de Pernambuco. Atualmente, cerca de 10 mil pessoas já possuem esse perfil.

Para ter acesso ao Auxílio de Emergência Cultural, os requisitos são os seguintes: 1 - Cadastro no Mapa Cultural e comprovada atuação no setor cultural ou artístico há pelo menos 24 meses; 2 - ter mais de 18 anos; 3- possuir renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal totalde até três salários mínimos (R$ 3.135,00); 4 - Ter apresentadono ano de 2018 rendimentos tributáveis abaixo de R$ 28.558,70 (IRPF da Receita Federal); 5 - Não ter recebido nem estar recebendo o Auxílio Emergencial Geral, pago pelo Governo Federal. Também não poderá receber o auxílio cultural quem tiver emprego formal ativo; receber benefício previdenciário ou assistencial (com exceção do Bolsa Família); receber parcelas de seguro-desemprego; ter renda familiar mensal por pessoa ou familiar total superior ao exigido na Lei; e quem teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 no ano de 2018 (IRPF).

Após o cadastro, os lotes de inscrições serão encaminhados à DataPrev para validação das informações. “Pernambuco está trabalhando de forma integrada com a Secretaria da Controladoria Geral do Estado para realizar essa dupla verificação, de modo a tornar elegível o pedido. Quando o cadastro for validado e homologado, segue para o pagamento, por depósito na conta bancária do próprio beneficiário”, explicou Silvana Meireles, secretária Executiva da Secult.

Para execução da Lei Aldir Blanc em Pernambuco, a gestão cultural reuniu esforços e aproximou diversas entidades. Participam dessa construção todos os Estados que integram o Fórum Nacional de Secretarias Estaduais de Cultura; a Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE); o Conselho Estadual de Políticas Culturais (CEPC); Conselho Consultivo do Audiovisual (CAudv); e Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC).


Também se engajaram nos esforçospela execução da lei diversas entidades estaduais, como a Secretaria da Fazenda (SEFAZ), Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG), Secretaria da Administração (SAD), Agência Estadual de Tecnologia de Informação (ATI), Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude(SDSCJ), Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação (SETEC), Secretaria de Política de Prevenção às Drogas (SPPD), Secretaria da Controladoria Geral do Estado (SCGE) e Procuradoria Geral do Estado (PGE).


ENTENDA A LEI ALDIR BLANC – A Lei 14.017/2020 foi regulamentada pelo Governo Federal pelo Decreto 10.464, de 18 de agosto de 2020. O objetivo é auxiliar trabalhadores da cultura e da arte, além de espaços, empreendimentos, organizações, cooperativas, pontos de cultura e iniciativas do setor que tiveram as suas atividades interrompidas pela pandemia da Covid-19. O texto definiu as ações emergenciais e o valor de R$ 3 bilhões para todo o País, abrangendo, conforme o art. 2º, três categorias: auxílio financeiroa pessoa física – como o benefício da renda básica emergencial; subsídio aos espaços e às organizações;e editais, chamadas públicas e prêmios para propostas realizadas e transmitidas, preferencialmente, em meios digitais e online. Os governos estaduais ficam responsáveis pelos pagamentos às pessoas físicas, deixando os pagamentos do subsídio mensal aos espaços culturais e aos coletivos a cargo das prefeituras. Já os editais para apoio e fomento à cadeia produtiva da cultura ficarão sob a responsabilidade conjunta de Estados e municípios.


Enviado ao Ministério do Turismo (MTur) no começo de setembro, o Plano de Ação do Governo de Pernambuco para execução da Lei Aldir Blanc já foi aprovado pelo Governo Federal. De acordo com o cronograma estabelecido pelo MTur, os recursos deverão chegar nesta sexta-feira (11). Serão R$ 74 milhões enviados ao Governo do Estado e mais R$ 69 milhões destinados aos municípios pernambucanos, totalizando R$ 143 milhões. Os valores correspondentes aos municípios serão repassados diretamente aos cofres das prefeituras.


Para mais informações sobre a Lei Aldir Blanc em Pernambuco, acesse: www.cultura.pe.gov.br/leialdirblanc.


Fotos: Hélia Scheppa/SEI.

ELEIÇÕES 2020: Tony Araújo(PT) é vice de Tulio Vieira(Podemos) na corrida pela Prefeitura de Surubim


O arquiteto
 Tony Araújo(PT) vai ser confirmado, na noite desta sexta(11), como vice na chapa do ex-prefeito Tulio Vieira(Podemos) que vai disputar a prefeitura de Surubim.

A informação foi antecipada por nossa reportagem. 

Tony Araújo foi secretário de infra-estrutura na gestão Tulio Vieira. Ele é cunhado do ex-prefeito Flávio Nóbrega, que também quer voltar a comandar o município.

As chapas proporcionais ainda estão sendo definidas e devem ser fachadas até o final da tarde. 

A convenção do Podemos para definir as chapas majoritária e proporcionais acontece logo mais, às 19h on line, como determina a Justiça Eleitoral. 

Foto Reprodução 

Da Redação, Alberico Cassiano.

Bolsonaro traz de volta o fantasma da inflação, diz senador Humberto Costa


A alta no preço dos alimentos levou o senador Humberto Costa (PT-PE) a fazer duras críticas à política econômica do governo Jair Bolsonaro. Para ele, o governo tem conduzido mal o país na pandemia e não tem apresentado soluções para o desemprego em alta, o empobrecimento da população e para o crescente aumento dos preços dos alimentos e combustível no país. Segundo o senador, produtos que são considerados essenciais na alimentação dos brasileiros estão ficando de fora do alcance do bolso e da mesa do trabalhador

"A desvalorização do real e o aumento dos combustíveis, associados à incompetência e ao despreparo para a condição da política econômica, têm levado o país a uma situação preocupante. Enquanto o presidente corta o salário mínimo e reduz o auxílio emergencial pela metade, os preços seguem em uma crescente e a população precisa escolher se compra o arroz, o feijão ou o óleo", afirmou o senador.

Puxada pelos alimentos e pela gasolina, a inflação de agosto é a maior dos últimos 4 anos. O aumento nos itens da cesta básica, por exemplo, superou os 20% no acumulado de 12 meses em produtos como leite, arroz, feijão e óleo de soja. Segundo o senador, as medidas apresentadas pelo governo Bolsonaro até agora são ínfimas e não resolvem o problema.

“Num dia, o presidente pede patriotismo aos donos de supermercado, no outro promete baixar o imposto para importação do arroz. Mas, se o dólar continuar subindo e o real desvalorizando, a pressão inflacionária seguirá", disse.

Humberto  acredita que o corte no valor do auxílio emergencial deve gerar outros impactos negativos na economia. "A pandemia não acabou, mas o governo Bolsonaro trata como se nunca tivesse começado. As pessoas seguem precisando do auxílio, mas o governo dá as costas para a população quando ela mais precisa. Em muitas regiões, especialmente nos pequenos municípios, o auxílio emergencial tem sido importante para garantir a movimentação na economia, mas a redução drástica do valor vai, inclusive, adiar a retomada da economia em vários setores", avalia. 

Da Assessoria de Imprensa.


quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Prefeito e vice-prefeito de Agrestina são presos durante operação da Polícia Federal


O prefeito de Agrestina, Thiago Nunes, do partido MDB, e o vice-prefeito, Zito da Barra (MDB), foram presos durante uma operação da Polícia Federal. A apreensão aconteceu na casa de Thiago Nunes na manhã desta quinta-feira (10). Em seguida, os políticos foram levados para a Delegacia da PF em Caruaru, para prestar esclarecimentos. O vice-prefeito se sentiu mal e foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Por meio da assessoria, os advogados dos políticos disseram que Thiago Nunes e Zito da Barra foram apenas prestar esclarecimentos para polícia, e que não houve prisão. 

De acordo com a Polícia Federal, os outros três presos dentro da terceira fase da Operação Pescaria são um funcionário da prefeitura de Agrestina, e dois empresários que estavam envolvidos no esquema criminoso. Os nomes não serão revelados. Uma quantia de R$ 110 mil foi encontrada dentro de um cofre na casa de um dos suspeitos.

A PF está cumprindo mandado de busca e apreensão de documentos na Prefeitura de Agrestina, no Agreste de Pernambuco. Essa é a terceira fase da Operação Pescaria, com o propósito de dar continuidade às ações repressivas iniciadas no ano de 2018 para desarticular uma Organização Criminosa especializada no desvio de recursos públicos. 

As duas fases que antecederam a Operação Pescaria 3 foram deflagradas respectivamente em fevereiro e março de 2019. Os crimes investigados na atual fase da operação são de organização criminosa, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. 


Fotos: Google /  Divulgação PF

Do G1-PE.

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Ministério da Educação não executa orçamento para capacitação de professores


Apenas 11% do orçamento previsto pelo Ministério da Educação, neste ano, para a capacitação e formação inicial e continuada dos professores foi executado até agosto. A baixa execução dessa ação demonstra a falta de investimentos do governo federal no ensino básico tanto para ajudar estados e municípios a enfrentarem a suspensão e retomada gradual das aulas presenciais.

"Há uma inércia do MEC para ações voltadas para a minimização dos efeitos da pandemia na educação. Estados e municípios encontraram soluções isoladamente sem nenhuma articulação ou participação do governo federal”, afirma o deputado federal Danilo Cabral (PSB). O levantamento foi realizado pelo gabinete do parlamentar com base nos dados da Comissão Mista de Orçamento. 

O orçamento previsto do MEC para a formação dos professores é de R$ 130 milhões, dos quais apenas R$ 14 milhões foram executados. No Brasil, de acordo com dados do Todos pela Educação, apesar de a grande maioria dos professores (76%) terem recentemente buscado formas para desenvolver ou aprimorar seus conhecimentos sobre o uso das tecnologias para auxiliar nas aulas, apenas 42% indica ter cursado alguma disciplina sobre o uso de tecnologias durante a graduação, e somente 22% participaram de algum curso de formação continuada sobre o uso de computadores e internet nas atividades de ensino. Consequentemente, 67% dos docentes alegam ter necessidade de aperfeiçoamento profissional para o uso pedagógico das tecnologias educacionais.

As aulas presenciais foram suspensas em março e, desde então, foi preciso criar alternativas para cumprir o conteúdo previsto para o ano letivo. As redes estaduais, segundo relatório do Todos pela Educação, são as que mais avançaram no sentido de transferir aulas e outras atividades pedagógicas para formatos a distância.

Pesquisa divulgada hoje (9) pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação com Itaú Social e Fundo das Nações Unidas (Unicef) mostra que quase todas as redes municipais de ensino (96%) afirmaram adotar algum tipo de atividade remota durante a suspensão das aulas presenciais. Quase todas as redes que responderam à pesquisa afirmaram que combinam estratégias online e offline para as aulas remotas. Na pesquisa anterior, feita em maio, 40% das redes afirmaram estar sem atividades remotas.

“Muito do que foi realizado através do ensino remoto foi graças ao voluntarismo dos nossos professores. Eles se reinventaram nesta pandemia e, em alguns casos, sem nenhuma assistência", comentou Danilo Cabral. O deputado destaca que os recursos do MEC poderiam ter sido usados para capacitação e para ajudar os docentes a enfrentarem esse período. Ele diz ainda ser necessário preparar a rede de ensino básico para um modelo híbrido, que combine aulas remotas e presenciais. “É preciso investimento e há recursos disponíveis para isso”, finaliza. 

Foto: Chico Ferreira. 

Da Assessoria de Comunicação.

SUPERFATURAMENTOS: "Cinicamente, ainda colocam centavos nas placas das obras públicas", dizia Gonzaga Vasconcelos

O ex-deputado federal Gonzaga Vasconcelos disse certa vez que "muito dificilmente o cidadão paga o valor correto por uma obra pública. Quase sempre pagamos muito mais caro, porque boa parte dos recursos vão parar na corrução".  

Nesta ocasião, contou que estava com dificuldades para receber um dinheiro de um determinado órgão público, que precisou instalar equipamentos nas terras dele, por um motivo inusitado: ele considerou o valor muito elevado e não aceitou. Pediu para que reduzissem a quantia que receberia umas três vezes. Recebeu telefonema:

- "Mas doutor... a redução do valor fica muito difícil para a obra, porque nós já faturamos esse valor com outros proprietários".

- "Mas por se tratar minha propriedade, não é razoável que eu determine o preço? Esse valor não é possível.", rechaçou.

Externando indignação, o ex-deputado comentou: "Superfaturam as obras públicas, expõem os valores absurdos nas placas e, cinicamente, ainda colocam os centavos!", exclamou.

Gonzaga Vasconcelos foi vereador de Surubim, deputado estadual por um mandato e quatro vezes deputado federal, além de secretário de Justiça de Pernambuco, no governo Marco Maciel. Faleceu em 22 de janeiro de 2012, aos 78 anos, por complicações causadas por pneumonia

Da Redação, Alberico Cassiano. 

Paulo Câmara entrega placa comemorativa dos 85 anos do IPA

O governador Paulo Câmara entregou a placa comemorativa dos 85 anos do Instituto Agronômico de Pernambuco - IPA, na tarde desta terça-feira (08), ao secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto, e ao presidente do IPA, Reginaldo Alves. Na ocasião, Paulo Câmara recebeu o Selo Comemorativo em homenagem ao aniversário da instituição, confeccionado pelos Correios. A solenidade aconteceu no Palácio do Campo das Princesas. O IPA é referência nacional na execução de ações e projetos voltados ao fortalecimento e incremento da agricultura familiar e à interiorização do desenvolvimento em Pernambuco.  

"O IPA é orgulho para Pernambuco e eu, como governador, tenho certeza que a gente ainda vai poder trabalhar muito, fortalecer o IPA para que ele possa continuar a servir a Pernambuco, sendo exemplo para o Brasil de uma instituição que planeja o futuro e a melhoria da qualidade de vida do homem do campo", destacou o governador. 

O secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto, enfatizou que o IPA é ferramenta de desenvolvimento, porque leva inovação tecnológica ao homem do campo. "Temos no IPA uma área importante de pesquisa, que já produziu grandes investimentos e modificações genéticas em produtos importantes aqui em Pernambuco. Temos ainda a área de extensão rural e de assistência técnica, que trabalha direto com o produtor, e a de infraestrutura hídrica, que proporciona novas tecnologias para que o agricultor pernambucano tenha condições de conviver com o semiárido.” 

Na área de Extensão Rural, o IPA coordena e mantém ações do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), Campo Novo (Distribuição de Sementes), Projeto Dom Helder – uma referência para outros estados da federação; Projeto Mãe Coruja e cursos do Programa Horta em Todo Canto. Além disso, desenvolve ações para beneficiar agricultores com dias de campo, cursos de capacitação e intercâmbio entre instituições.

"Estamos falando de um segmento que envolve mais de 230 mil estabelecimentos rurais. Ao todo, 83% dos estabelecimentos rurais de Pernambuco são da agricultura familiar e de um segmento responsável pela produção dos principais alimentos da cesta básica. Também gera renda, ocupa as pessoas no campo e tem uma relação muito próxima com a preservação ambiental. É importante manter e fortalecer instituições como o IPA, entendendo que estamos fortalecendo a agricultura familiar e a produção de alimentos em Pernambuco", ressaltou o presidente do IPA, Reginaldo Alves

ALIMENTOS - Um importante passo para a Agricultura Familiar pernambucana foi a implantação do Programa Estadual de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar – PEAAF, por meio da Lei 16.888, de 03 de junho de 2020, que dispõe sobre a compra institucional de alimentos da agricultura familiar, de produtos da bacia leiteira e da economia solidária, em Pernambuco. A finalidade era garantir a aquisição direta e indireta de produtos agropecuários, extrativistas, produtos lácteos e resultantes da atividade pesqueira, in natura e beneficiados, produzidos por agricultores familiares, pescadores artesanais, criadores de rebanhos, povos e comunidades tradicionais e pelos beneficiários da reforma agrária, ou suas organizações econômicas e sociais, que se enquadrem nas disposições na Lei Federal nº 11.326, de 24 de julho de 2006. 

HISTÓRIA - O IPA foi criado em 1935, sob a denominação de Instituto de Pesquisas Agronômicas, órgão da administração direta do Estado, com sede e laboratórios no Recife. Em 1960, foi transformado em autarquia, mas permaneceu com a mesma denominação e ao mesmo tempo expandiu suas atividades para o interior por meio de uma rede de estações experimentais.

Em 1975, segundo a Lei 6959, foi novamente transformado, recebendo a denominação de Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária, mantendo a sigla IPA, já consagrada. Em consequência da reforma administrativa do Governo do Estado, cujo marco é a Lei Complementar 049 de 31/01/2003, o IPA ampliou sua competência de entidade voltada para a pesquisa e o desenvolvimento e produção de bens e serviços agropecuários incorporando às atividades de assistência técnica, extensão rural e de infraestrutura hídrica. O IPA integra o Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA), coordenado pela Embrapa.

Fotos:Heudes Regis/SEI