sábado, 31 de dezembro de 2016

SEM ADVERSÁRIO : Fabrício Brito (PSB) será presidente da Câmara de Vereadores de Surubim, por aclamação


O vereador Fabrício Brito (PSB) será eleito por aclamação para o quinto mandato de presidente da Câmara de Surubim, neste primeiro de janeiro, quando tomam posse os treze vereadores da legislatura 2017-2020.

Apesar do recesso, a Câmara funcionou em plantão para possível registro de chapa concorrente, mas apenas uma chapa foi inscrita para a disputa. 

Com perfil discreto, Fabrício Brito articulou apoios importantes e garantiu a vitória numérica.   Candidato da prefeita Ana Célia Cabral (PSB),  tem voto de todos os vereadores da base governista:

PARCERIA: o empresário gera dezenas de empregos diretos, o que fortalece a imagem do político. Fabrício Brito é o candidato da prefeita Ana Célia.

Luciano Medeiros - Bomba (PSD), Véia de Aprígio (PSB), Fred Lafayete (PSD), Itamar Lira (PR), Nailton do Jucá (PSB) e Marco de Biu Machado (PSB).

Mesmo com a eleição assegurada por sete dos treze votos, político conciliador e com bom trâmite com os demais eleitos, articulou também votos da oposição.

Conquistou o respaldo dos colegas por conduzir a Casa Euclides Mota com independência e, sobretudo, por tratar todos os vereadores com igualdade, independente de partido ou lado.


A postura acabou fortalecendo o elo entre o presidente e os parlamentares, e a recíproca tornou-se verdadeira. Sem arestas com os colegas de Casa, soma apoios:

Líder das gestões petistas, o vereador dr. Vavá, deixou o PT e se filiou ao PDT, mas segue votando no 'amigo Fabrício' para Presidência.

Do mesmo palanque, o estreante Geraldo Lira (PTB) não só vota nele, como foi escolhido fazer parte da Mesa Diretora.

Mais votada pela oposição, Ivete do Sindicato (PT) , foi inclusive convidada para encabeçar uma chapa oposicionista mas recusou. Com aval do sindicato, vota no empresário.

Eleita pelo PTB, a vereadora Bana já declarou o voto ao ex-colega de Casa.

Como o PDT, após algumas reuniões, liberou o voto seus três parlamentares eleitos, os vereadores Anabel Medeiros e Micherlan do Mimoso tendem a seguir o colega de legenda, e votar em bloco para externar a união do PDT e do Legislativo.

GESTÃO DIFERENCIADA: como presidente, acolheu projetos da sociedade civil, a exemplo do 'Café com Poesia', proposto pela Associação de Letras e Artes de Surubim - Alas. 

Com isso, não será surpresa se o vereador presidir a Casa Euclides Mota, pelos próximos dois anos, legitimado pelos colegas das duas bancadas, e com até com o placar de 13 a zero.

Da Redação.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

CIVILIDADE: Relações públicas Roberto Pessoa é convocado para entregar 'a chave' da Prefeitura de Surubim à prefeita Ana Célia Cabral


Em Surubim, nem sempre os palanques são desarmados após as campanhas eleitorais. Com as disputas acirradas, os três meses entre o resultado da eleição e posse do vencedor, muitas vezes não são suficientes para cicatrizar as marcas deixadas pelo pleito. Quando o candidato adversário vence, a transmissão do cargo de um prefeito para o outro simplesmente não existe.

A posse, na verdade, acontece na Câmara de Vereadores, quando os novos parlamentares, a prefeita e o vice assumem, oficialmente. Em seguida, Ana Célia e Guilherme Nóbrega seguem para a Prefeitura, para assinar o temo de posse, no antigo livro assinado por todos eleitos para o Executivo. É quando "a chave do Palácio Monsenhor Luís Ferreira Lima' é entregue.

A transmissão sempre é cercada de um certo suspense de quem terá a simbólica missão de  'entregar o Prefeitura' ao adversário. Como as disputas por aqui sempre foram bem acirradas e grupos de oposição se alternaram no poder durante anos, não havia transição, e o novo gestor só tinha conhecimento da situação quando, literalmente, colocava os pés no prédio.

"Uma vez, um vigilante foi quem entregou. Em outra ocasião, uma auxiliar administrativo", recorda um funcionário municipal. Houve caso, inclusive, de prefeito que encontrou o prédio danificado por atos de vandalismo. "O gabinete do prefeito, na ocasião, quando a gente chegou, estava com as cortinas picotadas de tesoura e, como jogaram urina por todo canto, até nas calhas das janelas, quase a gente não conseguia entrar, por conta do mau cheiro impregnado, aquilo ali deve feder até hoje", recorda outro servidor.

Este ano tudo deve ocorrer dentro da normalidade. A equipe de transição já trabalha há dois meses no levantamento de dados e da situação da Prefeitura.

O prefeito Tulio Vieira (PT) e os secretários não estarão em Surubim, de acordo com a assessoria. Entretanto, o petista optou por uma saída técnica, e convocou o coordenador do Cerimonial da Prefeitura, o relações públicas Roberto Pessoa, para entregar a chave da prefeitura para a prefeita Ana Célia Cabral, neste primeiro de janeiro, pondo fim ao ciclo de 12 anos do PT na Prefeitura de Surubim.



Por Alberico Cassiano.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

DE CASINHAS OU 'DE CASA'? - Prefeito João Camêlo entrega metade das secretarias aos parentes


O prefeito eleito de Casinhas João Camêlo (PSB) teve como um dos principais motes de campanha, a promessa eleitoral de que, caso ganhasse, iria montar um time de secretários do próprio Município. O discurso era uma crítica direta ao palanque adversário, pois a concorrente Rosineide Barbosa, além de morar em Surubim, tinha auxiliares do primeiro escalão de outras cidades. 

Ao que parece, quando o então candidato dizia que os secretários seriam de Casinhas, estava usando também o sentido figurado. Passada a eleição, o prefeito eleito resolveu convocar da 'própria casa' metade dos futuros auxiliares. Dos seis secretários, três são parentes do prefeito:    

Secretaria de Administração e Finanças (FILHA) Isabella Barbosa Camêlo
Secretaria de Assistência Social – (PRIMA) Ediluce Barbosa Leal
Secretaria de Saúde(PRIMA) Gilsamary Interaminense Duda

O prefeito também anunciou nome do motorista Marlon de Ameida Andrade, para dirigir a Secretaria de Infraestrutura. Ele é filho do ex-vereador e ex-vice prefeito Vital Pedro de Andrade, o 'Índio', assassinado durante o mandato.

O técnico André  Ferreira, conhecido como 'André do Ipa' volta a ser titular na Secretaria de Agricultura, pasta que ocupou na segunda gestão João Camêlo.

Quem também volta ao primeiro escalão, para Secretaria de Educação, é a professora Verônica Geriz, que é vereadora na legislatura que se encerra, mas não se reelegeu. É um quadro técnico, que se destaca entre os convocados. Ela também foi gestora da escola de referência Severino Farias, em Surubim.  

Carismático, embora tenha sido eleito para um terceiro mandato de prefeito, João Camêlo nunca foi reconhecido como bom articulador. A condução política do segundo mandato é tida como desastrosa pelos próprios correligionários, pois ele acabou tendo que praticamente colocar a Prefeitura 'no colo' da principal adversária.

Com a desgaste da gestão Rosineide, as circunstâncias políticas praticamente fizeram o PSB ir buscar João em casa, para disputar, já como favorito. Mas, ao contrário do que possa imaginar, não foi eleito para ser o mesmo prefeito dos mandatos anteriores.

O eleitorado de Casinhas confiou no João Camêlo que já conhecia, mas na figura de perfil simples, no político carismático e popular, o oposto do 'perfil ostentação' da prefeita não reeleita. Mas o eleitor não deu a terceira chance para repetir ou cometer novos erros, sobretudo o desvio ético de lotear os cargos do primeiro escalão entre parentes.

Em quatro anos, período que Camêlo passou trancado 'no seu mundo em Oratório', cá fora, o mundão girou e evoluiu um bocado, e as pessoas de Casinhas também. As demandas da sociedade são outras e mais urgentes. O eleitor deu um recado muito sério nas urnas.  

Para simplificar, o prefeito eleito, pode, sem raiva, na paz, ao deitar a cabeça no travesseiro, fazer um exame de consciência: se imaginar novamente candidato, durante os meses de agosto e setembro, percorrendo os quatro cantos do município prometendo, de forma sincera:

"Se eu ganhar eleição, meu secretariado será todo de Casinhas. Vou nomear seis secretários, e três deles serão meus parentes. Preciso do voto de vocês. Vote em João Camêlo". 

E como perguntar não ofende, se João Camêlo tivesse dito o que está fazendo agora, antes, nos palanques, o povo teria dado credibilidade a ele? 

Assim, fazendo o que esqueceu de combinar com o povo, João Camêlo, assume a Prefeitura neste primeiro de janeiro, e como primeiro ato, emprega três parentes para ajudá-lo a administrar o que é público, no tão carente Município de Casinhas. 



por Alberico Cassiano.

BOLA PARA FRENTE: vereador Lúcio Fabrício se despede da Câmara de assume diretoria de Esportes do município

 
O contador e vereador Lúcio Fabrício, se despede da Câmara de Vereadores, ao término desta Legislatura, quando encerra o mandato conquistado com 697 votos, no pleito de 2012. Anteriormente, ele já havia sido secretário municipal. 

A partir da próxima semana, o ex-jogador, que mantém um trabalho social importante, em uma escolinha de futebol, assume a diretoria de Esportes do Município. 

Durante os quase quatro anos do primeiro mandato, apresentou 187 requerimentos e projetos de Lei, voltados para " transformação coletiva e a cobrança da implantação de serviços e melhorias na infraestrutura da cidade ", afirma.


Mesmo sendo da bancada governista, procurou manter uma postura firme no Legislativo, protagonizando discussões calorosas, inclusive com os colegas da situação, devido ao perfil critico e indagações que envolviam as falhas na gestão do governo Túlio Vieira (PT).

No Biênio 2012/2013 Lúcio Fabrício ocupou a vice presidência da Câmara. Tirou licenciou do mandato no inicio do ano de 2015 para ocupar a Secretaria de Governo do Município, mas deixou o cargo após três meses depois, alegando questões pessoais.

Nesta eleição não apoiou a reeleição do prefeito, e votou na candidata do PSB, Ana Célia Cabral. Encerrando essa semana o mandato, o vereador não se reelegeu, mas demonstra tranquilidade e confiança após o resultado das urnas. 


“Encerro mais uma etapa de minha caminhada, na política surubinense. Essa cidade que tanto estimo, da qual sou filho e pela qual sempre trabalharei. As novas estradas que se despontam em meus horizontes trazem desafios, mas é com gratidão e sensação de dever cumprido que me despeço do Poder Legislativo e dou inicio a mais uma caminhada dentro do Poder Executivo Municipal, colaborando e buscando inovações para o setor esportivo de Surubim. Desde já meu muito obrigada à todos amigos e amigas" , agradece o vereador.

A escolinha de futebol do ex-jogador e diretor do Surubim Clube, mantida desde 2011, atualmente, atende a 80 garotos entre nove e 15 anos, e começa a oferecer a mesma oportunidade o público feminino. Foi convocado para o time da prefeita eleita Ana Célia Cabral, por encarar esporte como instrumento de inclusão social e como política pública de proteção para os jovens. Tem muito trabalho pela frente.

Fonte: Assessoria de Imprensa. 

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Ana Célia Cabral 'oficializa' modelo de gestão técnica em parceria com Condepe/Fidem


A prefeita eleita de Surubim, Ana Célia Cabral (PSB), começou a operacionalizar a proposta para implantar no município o modelo de gestão nos moldes do "Todos por Pernambuco", implantado pelo governo do estado. 

O programa tem como alicerce o 'planejamento estratégico', e formata o governo com metas e monitoramento de ações. As ferramentas possibilitam, em tese, uma máquina pública menos travada e melhorias na oferta de serviços.   

Nesta segunda-feira(26) a prefeita, o vice, Guilherme Nóbrega, e a equipe de futuros secretários estiveram na sede da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco - Condepe/Fidem vinculada à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), para conhecer o programa.


"A filosofia do programa consiste, principalmente, em aproximar o planejamento do orçamento, como forma de gerenciar os gastos públicos. O modelo consiste em planejar, implementar, checar e agir. Assim, a gestão mantém a eficiência e evita obras paralisadas ou não-realizadas. Assim faremos e, em breve, faremos o lançamento em Surubim.", afirmou a prefeita, por meio das mídias sociais.

O modelo de gestão técnica, com planejamento estratégico e monitoramento de mentas, ficou muito conhecido durante o governo Eduardo Campos, que, por sua vez implantou o formato trazido das gestões tucanas de Minas Gerais.

O formato será novidade em Surubim. Mais que isso, distancia Ana Célia do jeito Flávio Nóbrega de governar. Quem apostava que a socialista iria seguir à risca a cartilha do neo-companheiro e ex-petista assiste exatamente ao contrário.

Diferente do ex-prefeito, conhecido por ser extremamente centralizador, a prefeita aponta para o caminho inverso, montando um governo focado na gestão técnica e descentralizada.    

Assim, Ana Célia começa se impor enquanto liderança. Deixa o governo com a cara dela, puxa para si a responsabilidade da gestão e do comando da equipe, e assume os riscos dos acertos e dos possíveis erros.


É um posicionamento político importante, pois se vacina de, 'futuramente', ter dado certo por seguir determinada 'receita de governar', ou, ao contrário, de 'não' ter acertado porque 'não seguir' determinada 'bula de gestão'.

Após as calejadas derrotas para o PT, Ana Célia mostra que assimilou bem a liturgia dos governos socialistas, que a acolheu em seguida, quando ocupou cargos executivos importantes, inclusive. Deixa evidente que agrega apoios, mas que não vai implantar nenhum modelo de gestão que tenha passado pela Prefeitura, sobretudo o petista dos últimos doze anos

Logo, aquela conversa insistente de 'Surubim vai voltar, Surubim vai voltar..." fica distante. A prefeita eleita expõe que as maiores inspirações da gestão Ana Célia serão os governos Arraes e Eduardo Campos, e que não tem 'guru' local.

Mas isso era mais do que previsível, afinal se 'Arraes e Eduardo' fizeram 'a cabeça de Ana Célia durante anos, fica difícil imaginar uma liderança local capaz de desfazer o modo de 'pensar uma gestão' da prefeita eleita.

por Alberico Cassiano.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

OS SEM CALÇADA: Quem pode colaborar para Surubim se tornar mais limpa, acessível e organizada ?


Não é preciso ser muito observador para perceber que as ruas de Surubim necessitam de uma faxina bem feita. Não é necessário procurar muito para encontrarmos vias com lixo acumulado, no meio fio, na esquina, na calçada. Os entulhos de construção também podem ser encontrados com certa facilidade, nas calçadas ou até na rua.


As duas situações deixam a cidade com aspecto de mal cuidada. Nas ruas do Centro, com maior fluxo de pessoas e de veículos, a sujeira fica mais evidente. É verdade que são as pessoas que jogam o lixo no local inapropriado, por outro lado, quase não há lixeiras públicas. A coleta também não vence a demanda, e o lixo se acumula nas esquinas.


No caso dos entulhos, são colocados sem seguir qualquer norma do Município. As calçadas, quando existem, são tomadas por restos de construções ou material de obra, obrigando as pessoas, utilizarem o mesmo lugar dos carros. Detalhe é que também é comum se ocupar uma das faixas, deixando o espaço ainda mais apertado para veículos e pedestres.


As calçadas, merecem um olhar especial. Numa cidade de porte médio, e com distâncias pequenas e já apresentando problemas de mobilidade, as pessoas poderiam ser estimuladas se locomover a pé, entretanto caminhar pelas calçadas de Surubim é um exercício tortuoso. Isso, quando há calçadas. em alguns casos, a construção ocupou toda a calçada e invadiu até parte da rua. Calçadas largas, bem cuidadas, com acessibilidade são quase inexistentes.


No geral, Surubim precisa de uma boa faxina e de organização. Os desafios são muitos, mas a engenheira civil Tassiana Arruda não só está ciente deles como pretende encará-los com determinação para tentar resolvê-los, a partir deste dia 2 de janeiro, quando assume a agora chamada secretaria de Controle Urbano, da Prefeitura de Surubim.



"Tem muita coisa que precisa ser vista. A gente está fazendo um levantamento do que é a secretaria e de como está a secretaria. Então, 'eu' tenho a iluminação pública, o lixo, a questão da acessibilidade,  o saneamento, as obras, manutenção...e tudo isso é gargalo e tudo isso terá que ser prioridade. Então estamos montando organograma e equipe para que possamos atender a todas elas. A intensão é fazer o melhor para população", destaca a secretária de Controle Urbano, que conversou com nossa reportagem.


A mudança de nome da pasta é estratégica. A antiga secretaria de Transporte, Saneamento e Urbanismo tornou-se na prática a 'secretaria de obras' e a 'garagem da prefeitura', o que hoje, tanto no organograma quanto no dia-a-dia do funcionamento da máquina pública, sobretudo na operacionalização dos serviços, mostra-se algo engessado e ineficiente. Carece de oxigenação, choque de gestão mesmo. A tarefa pode ser árdua e capaz de gerar descontentamento.


A secretária garante, neste caso, adotar como argumento a Legislação e o diálogo como ferramentas de trabalho. " Eu estou aqui para agregar valor. Sei que não vou agradar todo mundo, mas temos que pensar em cumprir Leis. Se existe legislação que garante acessibilidade ao cadeirante, ao idoso ou a quem tem dificuldade de locomoção, por que o Município negar esse direito? O comércio, se for o caso , vamos buscar o diálogo, o entendimento, para que fique bom para todo mundo. Agora, a gente tem que implantar tudo baseado na Lei ", esclarece.


Tocar obras de infra estrutura, manutenção e serviços públicos, certamente não será tarefa difícil para a secretária, pelo perfil técnico da engenheira, com experiência na Prefeitura do Recife. Mas mexer com a cidade para organizá-la, terá que, fatalmente, mexer com a 'cabeça' das pessoas. Certamente precisará de campanhas educativas, do esforço e colaboração de todos, mas muita firmeza para fazer a coisa acontecer.


Uma cidade limpa e organizada pede atitude das pessoas. Já há quem faça sua parte. A participação do cidadão e da sociedade civil organizada é muito importante nesse processo, colaborando para que todos morem em uma cidade mais harmonizada, além de acompanhar a execução e fiscalizar cada detalhe das obras realizadas pelo Município.












Por Alberico Cassiano.

sábado, 24 de dezembro de 2016

Feliz Natal com Jesus Cristo !


VÍDEO 1 : 

O Nascimento de Jesus, um cordel sobre o Natal.





IGREJA BATISTA / CE  


VÍDEO 2 : 

"Nós cristãos, temos o Natal todo dia. Mas apesar de não vivermos esse Natal cada dia, pelo menos, uma vez por ano, lembremo-nos do Aniversariante" 







MENSAGEM DE NATAL, DIVALDO FRANCO / FEP


VÍDEO 3 : 

"Graças a Ele, Jesus"




FEP


Municípios receberão repasses da repatriação ainda em 2016. Mas será que os atuais gestores vão sacar o dinheiro? Quanto cada Prefeitura da região vai receber?


O governo federal recuou e decidiu antecipar para este ano o repasse aos municípios do montante referente a uma parte da arrecadação da União com a multa do programa de repatriação.

Mas em  edição extra do Diário Oficial da União (DOU), o Governo Federal alterou a data fixada para o repasse dos recursos da multa da repatriação aos municípios, antecipando em dois dias. A publicação traz expressamente que esses cursos serão transferidos, por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a partir do dia 30 de dezembro. 

O texto anterior da Medida Provisória 753/2016 estabeleceu que a verba da multa seria repassada aos Estados imediatamente e aos Municípios a partir de 1.º de janeiro de 2017.  

A data inicial causou grande mobilização da CNM, do movimento municipalista e dos prefeitos que entraram em contanto com representante do governo federal e parlamentares solicitando que os recursos fossem repassados dentro deste exercício financeiro.

Com a alteração da data, o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, informa que a atuação da CNM e do municipalismo está surtindo efeito. No entanto, é necessário manter o alerta porque ainda assim pode acontecer do a transferência desse dinheiro não ocorrer antes da virada do ano. "Contamos com apoio e com a continua mobilização dos gestores municipais do Brasil inteiro para conseguir receber a verba o mais rápido possível”, afirmou Paulo.

REFORÇO NO CAIXA - os repasses dos valores repatriados são tidos como essenciais para o fechamento das contas das prefeituras. Com a queda dos valores enviados via FPM, os prefeitos tem utilizado os recursos para reforçar o caixa dos Governos Municipais, principalmente diante do pagamento do 13º salários do funcionalismo público. 

ENTENDA O CASO : a Receita Federal lançou um programa de regularização de dinheiro e bens não declarados de brasileiros no exterior, que terminou 31 de outubro. Para trazer esse dinheiro do exterior e regularizá-lo aqui no país, o contribuinte pagou 15% de imposto de renda e 15%  de multa. 

De acordo com a Receita, o governo federal arrecadou ao todo, R$ 46,8 bilhões. Dividiu apenas o dinheiro com o imposto de renda com estados e municípios. O valor foi repassado junto com a parcela do Fundo de Participações dos Municípios - FPM - do dia 10 de novembro.

Nossa reportagem fez um levantamento com informações do CNM - Confederação Nacional dos Municípios e divulgou quanto cada um dos dezenove municípios do Agreste Setentrional recebeu da União.

Muitos estados e municípios passaram a reivindicar na Justiça, a mesma partilha do dinheiro arrecadado com as multas. Alguns chegaram a conquistar judicialmente essa fatia. No começo desse mês, em Pernambuco, durante a primeira visita que fez ao Nordeste desde que assumiu o governo o governo em maio, o Presidente Temer anunciou que  União havia aceito dividir um percentual do valor das multas com os estados e municípios.

Agora, com a mudança de data para do dia 30 de dezembro, fica a dúvida se haverá  tempo hábio do dinheiro ser sacado pelas atuais gestões. Como o dia 31 de dezembro é sábado, a data prevista é o último dia útil do ano, quando as agências fecham por conta de feriado bancário para balanço anual. Neste caso, a parcela do FPM teria que ser antecipada para o dia 29. 

Até o desfecho das datas tanto as gestões que findam, quanto as que vão assumir acompanham atentamente a possível liberação dos recursos e o cronograma apertado para o eventual uso da verba. O valor que cada município deve receber pode ter como referência os recursos pagos com a partilha do imposto, paga anteriormente, uma vez que o percentual para divisão das multas será mantido.  


Da Redação / com informações do G1 , CMN , Veja / A Rede Info.  

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

JUCÁ FERRADO 10 DIAS DEPOIS: As vítimas tiveram um fim trágico. E o autor dos crimes ?


O motivo que levou José Gomes da Silva Filho, conhecido como "Negão da macaxeira", para trás das grades chocou Surubim e repercutiu em todo estado. No último dia 13, ele matou a companheira, grávida com sete meses, de gêmeos, e a enteada, uma adolescente de 14 anos. A tragédia aconteceu na comunidade do Jucá Ferrado, zona rural do município.

Menos de doze horas depois da tragédia, o acusado foi preso pela Polícia Militar, bebendo em um bar  na cidade de Lagoa do Carro, como informou o comandante do 22o batalhão da PM em Surubim,tenente coronel Souza Filho.  

Ainda na delegacia, os policiais gravaram um um vídeo em que o acusado fala sobre a tragédia  e afirma, de forma taxativa : "Perdi minha vida, pedi tudo". 
Ele foi autuado em flagrante na delegacia de Limoeiro, e conduzido ao presídio local.

Passados dez dias do fato, começaram a circular postagens nas mídias sociais comentavam sobre a possível morte do acusado, por outros presos.

Nossa reportagem conversou com uma fonte que trabalha no penitenciária Ênio Pessoa Guerra, que esclareceu ser 'normal' surgir boatos, logo após crimes de grande repercussão, de que autores são mortos dias depois, por outros presos, mas não foi esse o caso.

"Essa conversa que mataram na penitenciária, o 'homem que vendia macaxeira' aí em Surubim, é mentira, não procede. Inclusive, ele está em uma cela isolada. Desde que chegou ele está isolado, ninguém chega perto. Ele fica isolado para que tenha a vida preservada. Esses crimes de grande repercussão, os presos não aceitam, daí vez por outra surgir esse tipo de boato", esclarece. 

Não houve informações sobre banho de sol e alimentação, ou possível visita de parente. O acusado segue preso aguardando julgamento.

Em matéria da TV Jornal de Caruaru, Raimundo Luiz, filho e irmão das vítimas desabafa: "Eu acho que foi crueldade dele mesmo".

CONFIRA O VÍDEO :



quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

A ALEGRIA DA VOLTA: prefeito eleito de Vertente do Lério tem alta média e se prepara para posse


O prefeito eleito de Vertente do Lério, Renato Sales (PMDB), recebeu alta médica do hospital Português, no Recife, onde passou por uma cirurgia após sofrer um infarto. Ele já está em casa, em Surubim.

A alta médica aconteceu nesta quarta (21), com a presença de familiares e amigos correligionários. O prefeito eleito saiu do apartamento acompanhado pela esposa, ex-prefeita e médica Welita Sales, e pelos filhos Felipe e Renata. Também estive com ele, um grupo de vereadores, entre eles a sogra, vereadora dona Ina, que deve ser eleita presidente da Câmara.

Do internamento para a mesa, o prefeito eleito já participou de um almoço com os vereadores Fábio França, Lucas da Serra e Nado de Tina, este último que deixa a Câmara para ser vice-prefeito. No cardápio além da comida leve para o prefeito, os detalhes para a posse e a eleição para a Câmara.

Sales orientou, ainda no hospital, que deseja uma solenidade de posse simples e já definiu a primeira agenda como prefeito: participa de uma missa em ação de Graças, com a população do município.





Da Redação.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

VERTENTE DO LÉRIO: Renato Sales quer posse simples e programa missa em Ação de Graças, com a população, como sua primeira agenda de prefeito

RECUPERAÇÃO SURPREENDENTE : prefeito eleito Renato Sales, com a filha Renata e a esposa, médica e ex-prefeita, Welita Sales
O prefeito eleito de Vertente do Lério, Renato Sales, se recupera bem de uma cirurgia cardíaca, feita de urgência no hospital Português no Recife, após ele sofre um infarto.

Depois de passar um período na unidade de terapia intensiva - UTI , normal após a cirurgia, ele foi transferido para o apartamento e já tem previsão de alta médica para amanhã.

Hoje pela manhã, o prefeito eleito recebeu a visita dos familiares. "Esta tudo em paz, graças a Deus. Ele está super feliz. Os médicos estão abismados com a recuperação tão rápida, e já estão  programando a alta para amanhã (quarta 21) ", comemora a ex-prefeita e médica Wélita Sales, que falou com a reportagem do Blog.




POSSE -  Com a saúde em plena recuperação, o prefeito eleito se prepara para a posse, marcada para o dia primeiro de janeiro.  Aminado, hoje também recebeu a visita do irmão Wedson Saraiva Sales, e do amigo Demi, ou " Baixinho', há anos seu barbeiro oficial. Renato Sales recomendou uma solenidade simples para assumir o cargo, e já definiu a primeira agenda como prefeito empossado: participa de uma missa em ação de Graças com os moradores de Vertente do Lério.

Da Redação.

PEDALADAS NATALINAS: Prefeitura faz passeio ciclístico e oficinas com manobras radicais. Próxima gestão terá parte da verba do Ministério dos Esportes


A exemplo da ex-presidente Dilma Roussef  (PT), que se despediu do governo com as chamadas pedaladas fiscais, o prefeito Túlio Vieira, encerra a gestão com pedaladas, em um passeio ciclístico, realizado a poucos dias para o término da gestão do também petista, que não se reelegeu.

A Prefeitura de Surubim está promovendo parte de uma maratona esportiva, em parceria com o Ministério dos Esportes. Além do passeio, também está promovendo uma semana de 'esportes com manobras radicais', no estádio do Coqueiro. 

Os dois eventos devem consumir algo em torno dos R$ 650 mil, considerando a subtração do valor anunciado como saldo para próxima gestão, do total liberado pelo Governo Federal..     



De acordo com o portal da Transparência da Controladoria Geral da União, do Governo Federal, foi liberado R$ 1,5 milhão , no dia 25/11/2016, por meio do Convênio de Número 832180, como matéria EXCLUSIVA , no dia 10 de dezembro.

Embora a matéria tenha sido postada quinze dias após a liberação do dinheiro, até então, não havia nenhuma divulgação da maratona. Neste sábado (17), em meio ao barulho das ruas no tradicional dia da feira livre, um carro de som percorria o Centro da cidade anunciando a realização do evento.



" Foi uma emenda do deputado Ricardo Teobaldo. O contrato final foi de R$ 1.448.384,00. A maratona é um projeto com quatro etapas: 1 - passeio ciclístico, 2 - esportes radicais, 3 - oficinas de esporte e lazer e 4 - uma copa de futebol ", afirma o prefeito de Surubim Túlio Vieira, que conversou com nossa reportagem. 



Ainda de acordo com o prefeito, o evento está acontecendo, de acordo com o previsto no cronograma.  "O passeio ciclístico aconteceu no dia 18 [sábado]. Houve sorteio de três bicicletas, distribuição de camisas, bonés e garrafinhas, além de mineral e frutas. Foi muito organizado, com ambulância e médico", afirmou.





"Hoje [segunda,19] começam as atividades de esportes radicais, no campo municipal, Pela manhã, e à tarde, até às 17h, para crianças e jovens, gratuitamente, até sexta feira", completou. 

CONFIRA O VÍDEO : 




Sem prazo para executar todo projeto, o prefeito resolveu dividir as etapas com a prefeita eleita. "Iremos realizar apenas as etapas 1 e 2. As outras ficarão para a próxima gestão. Ficarão aproximadamente, R$ 800 mil em conta, já incluída a contra partida do Município ",disse.

Assim, a prefeita eleita Ana Célia Farias, começa o governo com R$ 800 mil de saldo para o ponta pé inicial no trabalho da diretoria de Esportes. Caberá ao diretor Lúcio Fabrício executar as duas etapas finais da Maratona, oficinas de esporte e lazer e  também uma copa de futebol. Que tratamento darão ao projeto que estão herdando, tanto da prestação de contas da parte executada, quanto como se dará a execução da segunda etapa, certamente será anunciado logo em janeiro.

Conforme nossa reportagem apurou na Prefeitura, o evento foi realizado por decisão pessoal do prefeito. A atual diretoria de esportes não teria se envolvido com a maratona. Como a verba teria chegado com atraso, se avaliava ser mais prudente deixar todo projeto dinheiro em caixa, para a futura gestão executar o projeto, mas a sugestão não foi aceita.












Fotos : Divulgação / Prefeitura de Surubim.

Da Redação.