quinta-feira, 31 de maio de 2018

SURUBIM: Como município foi afetado com dez dias de paralização dos caminhoneiros brasileiros




A partir do feriado de Corpus Christi, nesta quinta Surubim(31), Surubim e municípios da região devem retomar à normalidade quotidiana, após dez dias de greve dos caminhoneiros, que afetou todo país.

Com o fim do bloqueio das estradas de acesso, de acordo com a Administração do Porto de Suape, de lá, nesta quarta-feira(30), saíram cerca de duzentos caminhões tanque carregados de combustíveis  para todo o estado.  Caminhões com gás de cozinha, que  também saíram para abastecer os municípios pernambucanos.

Aqui em Surubim, ainda na noite da véspera do feriado, chegou combustível nos postos Maracajá e no Jucazinho, na rodovia PE-90, e logo consumidores correram formaram imensas filas para abastecer.


Mas durante os dez dias da paralização, a cidade sofreu os efeitos da falta de combustíveis em todos os postos. Também faltou de gás de cozinha em todos os distribuidores. Nas ruas, a movimentação de pessoas era pouca por conta da falta de transporte.


No comércio, lojas praticamente vazia e vendedores de braços cruzados. Nos supermercados e feira livre, problemas no abastecimento. Aulas foram suspensas. Também ocorreram dificuldades nos serviços.


A economia local foi fortemente atingida. Sem diesel nos postos, os toyotas que fazem o transporte alternativo de passageiros, praticamente pararam de circular. Surubim, como cidade polo, parou de receber os consumidores das cidades vizinhas e o comércio teve as vendas bem reduzidas.


"As vendas caíram cerca de 50% a 60%, porque as pessoas de outras cidades, e mesmo as de Surubim, não saíram de casa porque ou não conseguem abastecer o carro, e não tem toyotas das cidades vizinhas para cá. Ainda conseguimos fechar vendas, mas com os consumidores que moram próximo", afirma o vendedor da Laser Eletro, Leandro Soares.


TRANSPORTE - Quem precisou de transporte para o Recife, enfrentou sérias dificuldades. Os ônibus da empresa 1002 não circularam. Os motoristas particulares, com veículos a gasolina e álcool, foram obrigados a parar. Apenas os com carros a gás puderam trabalhar, mas amargaram a queda no número de passageiros e enfrentaram tensão nas viagens.

"O movimento caiu bastante, de 75% até 90%, dependendo do dia. A gente passa por até cinco bloqueios até o Recife, fica tenso. Alí, a qualquer hora, nesses protestos, pode ter uma briga, algo mais sério. A gente teme pela segurança, nossa e do cliente", contou motorista, conhecido na praça por D-1.

Os poucos passageiros para o Recife, quem embarcou teve que pagar mais caro.Na quinta-feira(30),quando nossa reportagem conversou com os motoristas, o valor cobrado por passageiro era de R$ 30; segundo eles, em dias normais é R$ 25. Mas, de acordo com os motoristas, "houve dia que chegou a ser cobrado R$ 50 por pessoa".


Após passar alguns dias em casa, o caseiro José Ronisson, não teve como permanecer em Surubim. Ele precisa ir para Olinda, na região metropolitana do Recife.

"Eu trabalho em uma granja no bairro de Águas Compridas. Estava aqui com a família, mas tenho que ir hoje de todo jeito para trabalhar. Não sei se vai ser fácil pegar ônibus do Recife, onde vou ficar, para lá. Tomara que seja tranquilo", torcia.



Entre as cidades da região, os poucos toyotas rodaram. A professora Maria Barbosa acredita ter sorte por ter conseguido transporte de Santa Maria do Cambucá para Surubim.

"As aulas da rede Municipal de Santa Maria, onde ensino, foram suspensas. Não há transporte para a escola. Aproveitei para fazer pagamentos no banco aqui, e por sorte consegui um Toyota, mas não passamos por nenhum outro na estrada", contou.

Pouco transporte também circulando da zona rural para Surubim e da periferia para o Centro da cidade.


O 'toyoteiro' Ronaldo ou Déo, como é conhecido pelos passageiros, parou de rodar porque o veículo estava apenas com um resto de combustível. "Eu estou praticamente há oito dias sem trabalhar. Trouxe a esposa para o trabalho, loto o carro para Lagoa da Vaca e volto para casa... é assim", lamentou o morador do distrito localizado na zona rural.


Já o também 'toyoteiro' Danilo Vicente teve mais sorte. Quando começou a paralisação, ele ainda conseguiu abastecer o veiculo e armazenar combustível. "Eu ainda consegui correr abastecer e guardar dois galões de 20 litros de diesel. Como eu rodo para do bairro do Coqueiro para a cidade o percurso da viagem é menor, então estou pudendo trabalhar mas o tanque já está no fim e não tenho mais guardado", disse.


Os taxis da cidade também sofreram restrições. Os donos de veículos a gasolina e álcool só podiam aceitar viagem para bairros próximos e amargaram prejuízo. "A gente está recusando viagem até para distritos mais próximos, como Lagoa de Pedra [município de Casinhas], se não corremos o risco de ficar sem combustível na volta. Só podemos pegar viagem para os bairros próximos", contaram os taxistas da rua dr. Estácio Coimbra, umas das mais movimentadas do Centro. 

Só um taxista estava com certa autonomia. "O meu carro mesmo está em casa na garagem, sem gasolina. Eu só estou rodando porque estou com outro veículo a gás. Mesmo assim, todos nós estamos sofrendo no bolso porque desde a quinta-feira da semana passada as viagens caíram 80%, pois não há passageiros circulando no comércio", completou o também taxista Márcio Marcondes.


Já o mototaxista Aluízio Souza preferiu completar o tanque de combustível com álcool de hidratado, vendido em supermercados para seguir trabalhando. "Quando minha moto ficou com o tanque meio de gasolina, eu fui comprei dois litros de álcool a 70% no supermercado e misturei para não correr o risco de parar", disse.



ABASTECIMENTO - nos supermercados da cidade, a preocupação foi manter as prateleiras abastecidas, mesmo sem receber mercadorias. No geral, não houve desabastecimento por conta dos estoques das lojas. Alguns suspenderam o serviço de entrega das compras na residência do cliente.


"A gente não consegue receber mercadorias há uma semana. Como temos mercadoria no estoque do supermercado dá para manter o produto na prateleira", afirmaram os promotores Jane Pessoa e Bruno Rafael.


Com dez dias, as prateleiras começavam a apresentar sinais na baixa no estoque. O álcool hidratado 70% foi o primeiro item a faltar. Nas prateleira, apenas álcool a 40%. "Há dificuldades com leite e biscoitos, por exemplo. Carne, desde a quinta-feira da semana passada que não recebemos do fornecedor. Estamos atendendo com o estoque da loja, que está com cerca de 40% do total. E não suspendemos a entrega na casa do cliente", disse o gerente do supermercado Kipreço, Romildo Silva.

Em casa, ele e a esposa, Verônica Amorim, administram um restaurante de comida japonesa. "No Sushi Garagem, eu não tive como atender ao cliente porque não podemos usar peixe congelado, só resfriado e não conseguimos receber. Felizmente, nesta quinta[30] a noite vamos conseguir funcionar, entretanto vamos pagar mais caro pelo produto ao fornecedor do Recife e não vamos alterar os preços", acrescentou.



Na feira livre da cidade, os comerciantes lamentaram a impossibilidade da chegada dos itens que costumam comercializar. "A maioria da gente trabalha com frutas e verduras trazidas de Caruaru e não chega nada. O cliente chega para comprar, vê o que tem e sai comprando um pouco em cada banco, do que vai ficando. Não aumentei o preço de nada, mas estou vendendo sem renovar. O prejuízo na feira é grande para todo mundo", reclama Luciere Barbosa. 


SERVIÇOS - a estudante Tamires Maria, foi a única aluna até conseguiu chegar na escola Ana Faustina, da rede estadual, "mas não teve aula porque eu fui a única aluna da sala de aula que chegou", afirmou.


O motorista desse ônibus escolar, Joel Moraes, que também transporta alunos de outras escolas, conta que o veiculo estava abastecido, e estava com cerca de 20% dos alunos que normalmente utilizam o transporte, todos da rede estadual, que tentava retomar à normalidade. "As escolas do município e o turno da noite das escolas do estado estão com as aulas suspensas, então caiu bastante o número de alunos que a gente traz todo dia", disse.

Na Upa 24 horas de Surubim, o combustível das ambulâncias e os veículos do Samu foi suficiente para suprir a demanda nos dias da paralização. "Abastecemos todos os veículos e tínhamos disponibilidade de combustível. Neste período específico, por determinação da prefeita Ana Celia, redobramos a atenção e nos mantivemos sempre em estado de alerta 24 horas, todos os dias, para que os serviços funcionassem bem. Felizmente tudo funcionou dentro da normalidade, inclusive as transferências para o Recife. Em nenhum momento, deixamos de oferecer todos os serviços que a população tem direito, e cuja qualidade, a gestão procura melhorar diariamente", falou o enfermeiro Wagner Barbosa.

E em pleno racionamento, com água chegando nas torneiras, por apenas dois dias por mês, um cano estourado na rua, em dia de abastecimento, foi motivo de preocupação para dona Zefinha, moradora do Centro da cidade. Caso o vazamento não fosse consertado pela Compesa, ela e moradores de ruas próximas, teriam que comprar água para os próximos trinta dias.

A assessoria de imprensa da Compesa, informou que a companhia ainda estava "com dificuldades de realizar serviços de manutenção por causa da falta de combustíveis". Ainda assim, uma equipe foi enviada ao local.  Dos cinco veículos da Compesa em Surubim, apenas um estava com gasolina, na eminencia da reserva acabar.


Dona Zefinha, na plenitude dos seus 92 anos, com irretocável educação, ficou muito satisfeita com a solução do problema. Agradeceu e parabenizou a equipe. Extremante lúcida e sábia, com vitalidade física invejável e excelente conversa, ela aponta o motivo da crise brasileira e nos ensina como resolver os problemas. "O Brasil está assim porque falta Deus no coração dos políticos. Ele não ensinou nem mandou ninguém fazer nada do que eles fazem. Quanto a nós, é preciso ter fé e paciência para resolver os problemas", finaliza.     

Da Redação.    

quinta-feira, 24 de maio de 2018

MPPE recomenda que promotores de justiça instaurem inquérito criminal para coibir aumento abusivo dos preços nos postos de gasolina de todo estado



O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) publicou na noite desta terça-feira, 23 de maio, a Recomendação n.º 002/2018 a fim de que os promotores de Justiça do Estado instaurem procedimento de investigação criminal ou mesmo requisitem a instauração de inquérito policial a fim de apurar aumentos arbitrários nos preços do combustível comercializado nos postos de gasolina de todo o Estado. O aumento indiscriminado de preços, segundo a recomendação emitida pelo procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, representa prática abusiva, sendo condenada pelo Código do Consumidor (Lei Federal n.º 8.078/1990).

A legislação proíbe aos fornecedores exigir dos consumidores vantagem indevida ou mesmo realizem elevação injustificada, conforme preconiza o inciso quinto, do artigo 39, que proíbe a conduta de: “exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva”. A prática pode resultar em diversas sanções, tais como: apreensão do produto, inutilização do produto, suspensão do fornecimento, suspensão temporária da atividade, revogação de concessão ou permissão de uso, cassação de licença do estabelecimento ou da atividade, interdição total ou parcial do estabelecimento ou até mesmo intervenção administrativa.

“Esse aumento artificial que foi amplamente noticiado no dia de hoje é considerado crime passível de detenção de dois a cinco anos, além de multa. Não podemos deixar façam uso da greve dos caminhoneiros para que os preços sejam elevados de forma exorbitante”, disse o procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros. Segundo a Lei Federal n.º 8.137/1990, que define crimes contra a ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo, a prática é passível de detenção de dois a cinco anos.

O aumento abusivo é ainda considerado crime contra a economia popular, sendo passível de detenção de dois a dez anos, além de resultar em multa. “É crime fazer com que se aumente o preço de um produto ou mesmo de mercadorias de forma falaciosa, por meio de notícias falsas ou qualquer outro artifício”, completou Barros.

Foto: reprodução/ TV Clube Recife.
Fonte: Assessoria de Comunicação Social.

Município da Santa Cecília/PB investe na capacitação dos professores




Professores da rede municipal de ensino da Santa Cecília, na Paraíba, participaram de capacitação profissional que discutiu a nova Base Nacional Comum Curricular,  normas do Ministério da Educação que definem a nova base curricular da Educação Básica.

No evento, que aconteceu durante dois dias (segunda/21 e terça/22), os participantes tiveram oportunidade de participar de palestras e debates sobre todos aspectos da nova BNCC.



A formação continuada incluiu ainda programas com as temáticas Ambiente Alfabetizado, A Importância de Trabalhar com Sequência Didática em Sala-de-aula, Metas para atingir a Alfabetização até o final do segundo ano e Reflexão sobre a Prática Docente.

"Temos investido na infraestrutura das escolas, na assistência aos alunos e nos professores. A capacitação dos educadores tem sido um trabalho constante da gestão Beto de Chico, pois só assim vamos melhorar a qualidade da educação oferecida pelo município", afirma o secretário Josenildo Santos.



O município da Santa Cecília, na Paraíba, que faz limite com Vertente do Lério/PE, tem dezessete escolas, sendo uma creche e uma unidade escolas na sede, e as demais na zona rural. A rede municipal atende a cerca de 1.640 alunos.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Feira da Agricultura Familiar será realizada todas as quintas-feiras em Caruaru


A Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Sustentabilidade e Desenvolvimento Rural, dá sequência a Feira da Agricultura Familiar, que acontecerá todas as quintas-feiras, a partir das 5h, na Estação Ferroviária.

O objetivo é garantir mais qualidade de vida aos caruaruenses, que terão acesso a produtos de qualidade e livres de agrotóxicos, bem como, destacar a valorização do fortalecimento da agricultura familiar.

No local, serão comercializados produtos que vão desde hortaliças, frutas, verduras, tubérculos até ovos, queijo, frangos, carnes de bode, porco e boi.



Fonte: Assessoria de Imprensa.

Deputado Danilo Cabral apresenta emendas em defesa da Chesf


O deputado Danilo Cabral (PSB/PE) apresentou emendas ao texto apresentado pelo relator do projeto de lei que trata da Privatização da Eletrobrás (PL 9463/18), José Carlos Aleluia (DEM/BA). Elas tratam, especialmente, da Companhia Hidrelétrica do Rio São Francisco (Chesf).
As emendas apresentadas questionam o texto do relator, propondo a retirada da Chesf do processo de privatização. Uma das proposições também expressa a preocupação de Danilo com o uso múltiplo das águas, especialmente no processo de transposição do Rio São Francisco. Em caso de uma eventual privatização, a emenda solicita uma vazão mínima de água de 136 m³ por segundo, 24 horas por dia, em busca de garantir a transposição.  “Vamos solicitar que seja assegurada uma vazão suficiente para que o projeto tenha continuidade”, explica o parlamentar. 

Danilo também reapresentou a proposição que solicita que a privatização só aconteça mediante a aprovação da medida por meio de referendo popular, visto que assegura à população o direito ao voto. 

Também presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Chesf, o socialista acredita que o relatório apresentado agride a transposição do Rio, que deverá desempenhar um papel cada vez mais relevante para o desenvolvimento regional, através do uso múltiplo de sua água. “A Companhia se apresenta como uma das maiores empresas do país, com um robusto sistema de transmissão e um projeto de Integração que assegura a oferta de água, até 2025 para 12 milhões de habitantes do nordeste. Tudo isso relatado está ameaçado com a privatização da Eletrobrás”, afirma o parlamentar.

Os deputados da oposição também estão em obstrução para impedir a aprovação da Medida Provisória 814, que também trata da Eletrobrás e suas subsidiárias. A medida está na pauta do Plenário esta semana, embora, segundo o deputado, haverá forte resistência.

Foto: Chico Ferreira. 
Fonte: Assessoria de Comunicação.

terça-feira, 22 de maio de 2018

SURUBIM: Distribuidores de gás de cozinha vendem botijão por R$ 65, mas Prefeitura paga R$ 80

Reprodução: Facebook / "Jornal do Culegio"




Olha o gás! Olha o gás! O chamado é o mesmo, e o preço ao consumidor praticado pelos principais distribuidores de gás de cozinha em Surubim também.

Nossa reportagem ligou para: Copa Gás/ rodovia PE-90 (3634-3087), Dió Gás/ Cohab 2 (3634-3631), Felipe Gás (3634-1111), e para Liquigás Surubim/ rua do Açude(3634-2107) e constatou que todos vendem o botijão de gás de cozinha pelo mesmo preço: R$ 65 (sessenta e cinco reais). De acordo com todos os atendentes, este é o maior valor já praticado e passou a ser cobrado recentemente. Dois deles ainda ofereceram desconto para pagamento à vista. 


A Prefeitura de Surubim, no entanto, paga botijão de gás de cozinha a R$ 80 (oitenta reais). A compra, feita sem licitação, nos meses de dezembro do ano passado e em janeiro, pela secretaria de Educação, '98 (noventa e oito) botijões' custaram R$ 7.840 (sete mil, oitocentos e quarenta reais), pagos por meio de empenho.

O possível superfaturamento está sendo investigado pelo Ministério Público, que abriu um Procedimento de Investigação Preliminar, após denúncia por meio de representação, feita pelo vereador e advogado dr. Vavá(PDT).

Reprodução: Facebook

"Alguma dona de casa já comprou gás de cozinha a R$ 80? A prefeita perdeu de vez a compostura, é uma afronta. Só em dezembro do ano passado e em janeiro, já foram comprados cerca de 400 (quatrocentos) botijões, que já foram pagos. Como são mais de 40 escolas e mais de 20 postos de saúde que usam gás de cozinha, estima-se que, até o final do ano, serão comprados outros 1.400 botijões. E vale lembra ainda, quem em dezembro, o botijão custava pouco mãos de R$ 50", denuncia.

O vereador lembra que este não é o primeiro caso de corrupção envolvendo a gestão Ana Célia e convoca os companheiros da bancada de oposição para instaurar CPI na Câmara de Vereadores de Surubim para investigar esses casos, o que poderia ocasionar até o afastamento da prefeita.

"É uma piada Ana Célia falar em combate à corrupção. São vários casos de escândalos envolvendo essa administração, são onze representações que fiz ao Ministério Público, que acatou todas. Nós, vereadores da oposição, precisamos implantar uma CPI para investigar a corrupção na gestão e, se for o caso, pedir afastamento da prefeita", completa.

ANTENADOS - a compra de gás de cozinha por R$ 80, quando o atual preço de mercado é de R$ 65, repercutiu bastante nas mídias sócias. Na página no Facebbok, a turma do Jornal do 'Culegio', criada por alunos da escola Estadual Severino Farias, ilustrou de forma criativa e bem humorada o sentimento das pessoas sobre este caso.

OUTRO LADO - desde ontem, nossa reportagem procurou a Prefeitura de Surubim, por meio da assessoria de imprensa, para falar sobre o caso, mas não obtivemos respostas.
 
Reprodução: Facebook / "Jornal do Culegio"

Leia também:

SURUBIM: "Em apenas 40 dias, Ana Célia gastou R$ 11 milhões ou 13% do orçamento anual do Município, sem licitação, driblando a Lei", diz vereador Vavá

SURUBIM: Qualidade da merenda da rede Municipal é questionada. Prefeitura comprou R$ 2,6 milhões em alimentos para escolas, com dispensa de licitação

SURUBIM: "Denunciei ao Ministério Público e Prefeitura cancelou licitação de R$ 4,29 milhões, por um ano de serviço de iluminação pública", afirma vereador

EXCLUSIVO: TCE aponta superfaturamento de R$ 473 mil em contrato sem Licitação feito pela Prefeitura de Surubim

"Eu sou oposição e sei trabalhar: e se ela sair, quem vai assumir?", questiona a vereadora Ivete do Sindicato



 



Da Redação.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Incêndio atinge Prefeitura de Carpina, na Zona da Mata de Pernambuco


Um incêndio atingiu a Prefeitura de Carpina, na Zona da Mata de Pernambuco, distante cerca de 60 quilômetros do Recife, nesta segunda-feira (21). Segundo o Corpo de Bombeiros, os danos foram apenas materiais e ninguém ficou ferido.

A comunicação da Prefeitura informou que os funcionários sentiram cheiro de queimado por volta das 7h30 e acionaram a Guarda Municipal para verificar. Quando o responsável pelo setor chegou e abriu o arquivo morto, que estava trancado, descobriu-se que ali era o foco do incêndio.

As chamas, segundo a prefeitura, atingiram ainda parte do setor de Recursos Humanos e de Tecnologia. O fogo causou, ainda, uma pane elétrica, que danificou computadores e outros eletrônicos do executivo municipal.

Parte do teto da prefeitura caiu. A área foi interditada e vai passar por avaliação para verificar se ocorreram mais danos estruturais no prédio.

No fim da manhã, o executivo municipal informou que faria a retirada dos entulhos para poder contabilizar o tamanho do prejuízo causado pelas chamas. Ainda não se sabe o que causou o incêndio.

Fonte: G-1.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

SURUBIM: Secretário de Saúde deixa o cargo. Diretor da Upa é novo titular


A semana começa com mudanças no primeiro escalão da Prefeitura de Surubim, com a saída do secretário de Saúde, Aguinaildo de Lima. Oficialmente, ele sai para realizar uma cirurgia, cujo prazo de recuperação é de três meses, mas não volta ao cargo.

Credenciado pelo bom trabalho que executou no município vizinho de João Alfredo, onde exercia o mesmo cargo, foi convocado para o secretariado pela prefeita Ana Celia Farias(PSB). Em Surubim, no entanto, ele não teria se adaptado ao jeito da socialista governar.

Enquanto na cidade vizinha o então secretário tinha autonomia delegada pela prefeita Maria Sebastiana(PSD) para conduzir os trabalhos da secretaria, em Surubim, Aguinaildo não teria se adequado muito bem ao modelo da gestão, com as verbas da Saúde centralizadas e gerenciadas pela secretaria de Administração.

Além de não poder ordenar despesas, o secretário ficou desprestigiado e sem clima para se manter no cargo porque os responsáveis pelo setores de Vacinas, Atenção Básica, Samu, Central de Abastecimento Farmacêutico, convidados por ele para integrar a equipe, foram substituídos pela prefeita Ana Celia Farias

O alinhamento político da prefeita com o governo do estado não estaria trazendo resultados positivos.

Não existiria uma boa articulação entre a Saúde do município e hospitais de grande porte do Recife, para marcar exames, a exemplo de tomografias e ressonâncias magnéticas.

O funcionamento da rede municipal de saúde, formada por 21 (USFs) postos de saúde, um Centro de Atenção Psicossocial - Caps, base do Samu e uma Upa, apresenta dificuldades.

Nos PSFs, visitas domiciliares aos pacientes acamados deixam de ser realizadas por falta de veículos. Também há falta de ambulâncias e a receita da secretaria não cobre os custos gerados. 

O novo secretário de Saúde é o atual diretor administrativo da Upa, Thyago Belo Pedrosa, que esta semana, está recebendo as informações da estrutura, do funcionamento e as demandas da Secretaria.



Da Redação.

terça-feira, 8 de maio de 2018

Joaquim Barbosa anuncia que não pretende concorrer à Presidência


O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa anunciou em seu perfil oficial no Twitter que não pretende concorrer à Presidência nas eleições deste ano.
“Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a Presidente da República. Decisão estritamente pessoal”, disse o ministro aposentado.
Barbosa, que filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) no início do mês passado, apareceu em quarto lugar na última pesquisa Datafolha, realizada entre os dias 11 e 13 de abril, com 8% das intenções de voto. Ele ficou atrás do ex-presidente Lula (31%), Jair Bolsonaro (15%) e Marina Silva (10%).
No cenário sem Lula, o ex-presidente do STF sobe para a terceira posição, com 9% das intenções de votos – empatado com Ciro Gomes.
Desde a filiação de Barbosa, uma eventual aliança com a ex-senadora Marina Silva foi considerada. Ainda assim, a pré-candidata da Rede negou a aproximação.
“Ainda que uma figura como o Joaquim Barbosa venha para a política e possa contribuir, sim, temos que olhar para a estrutura institucional que está sendo pensada, para que a renovação não seja apenas nominal”, disse Marina Silva em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. 
Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a Presidente da República. Decisão estritamente pessoal.
— Joaquim Barbosa (@joaquimboficial) 8 de maio de 2018.
Fonte: MSN Notícias, Exame.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Caminhões pegam fogo após colisão e deixam 3 mortos na PE-95 em Caruaru

Uma colisão entre dois caminhões deixou três mortos na PE-95 em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, na tarde desta segunda-feira (7).

Com o impacto, os caminhões pegaram fogo e as vítimas morreram carbonizadas.


Luciano dos Santos Silva, 42, Sivonaldo Severino da Silva, 32, e Abenildo João da Silva, 27, eram moradores do distrito de Ameixas, município de Cumaru.

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Samu estiveram no local. O caso será investigado pela Polícia Civil. Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML).

Com informações do G1 Caruaru e Blog do Edvaldo Magalhães.

SURUBIM: Avenida São Sebastião ficará mais segura para pedestres


Com um número cada vez maior de veículos trafegando pelas ruas e avenidas de Surubim, a segurança dos pedestres torna-se uma preocupação ainda maior, sobretudo nas travessias das vias de maior fluxo.

Em alguns trechos da avenida São Sebastião, por exemplo, a mais extensa e uma das mais movimentadas do município, os pedestres estão com bastante dificuldade para atravessar. 

Mãe de uma adolescente especial que estuda na Escola Maria Cecília, a dona de casa Nicéia Gomes conhece de perto essa realidade.

“É muito difícil atravessar aqui. Como não há muitas vagas para estacionar, muitas vezes só consigo vaga no outro lado da avenida. Então para levar minha filha na cadeira de rodas requer atenção redobrada. Uma ação que traga mais segurança é bem interessante não só para os alunos, como também para os idosos, afinal nem todo mundo consegue ser ágil", destaca.

Pensando em melhorar a segurança dos pedestres, bem como para evitar acidentes e possíveis transtornos para motoristas, o vereador Fabrício Brito apresentou requerimento na Câmara para a construção de uma faixa de pedestre, com elevação no asfalto, e duas lombadas em trechos de maior movimentação de pedestres atravessando a avenida.

EXEMPLO: Faixa de pedestre com elevação no asfalto.(Ilustração/Google)
A faixa de pedestre com elevação será construída na travessia entre a escola Maria Cecília Barbosa Leal e o cemitério de São José.

"No local já existe faixa de pedestre e sinal de trânsito. Entretanto, as pessoas ainda se sentem inseguras ao atravessarem a via, e a construção da faixa com elevação, além de ser algo novo em Surubim, já funciona em outras cidades com muito êxito. Vale lembrar que a faixa com elevação não causa retenção, e é aprovada pelos motoristas porque a segurança no trânsito é uma preocupação de todo cidadão", frisou o presidente da Casa.

O comerciante Humberto Alves, que trabalha nas proximidades, lembra que o semáforo em frente ao Maria Cecília não tem sido suficiente para garantir a segurança para os pedestres. “Com certeza essa faixa elevada precisa ser colocada, porque mesmo com o sinal [de trânsito] fechado, alguns motoristas e motoqueiros, não obedecem e passam direto", afirma.

POVO-FALA: Comerciante Humberto Alves, aposentado Severino Júlio e vendedor Eduardo Carlos


Para o aposentado Severino Júlio, lembra que idosos e crianças serão os mais beneficiados com a implementação da proposta do vereador. "A gente pode dizer que mais de mil pessoas atravessam aqui todo dia. Estudantes, muitas crianças e jovens e também adultos, gente com mais de 50 anos. Eu tenho um neto que estuda na escola Maria Cecília, e quando vai atravessar é um tormento. A elevação vai educar mais os motoristas e garantir segurança para os pedestres", diz.

Ainda de acordo com a proposta do vereador Fabrício Brito, serão construídas duas lombadas na São Sebastião, uma em frente ao mercadinho Avenida, e a segunda, em frente a oficina de João eletricista. 


O vendedor Eduardo Carlos não mora em Surubim, mas está sempre na cidade e trafega por toda cidade, visitando várias lojas do comércio, entre eles o mercadinho Avenida. “A travessia vai ficar mais segura. Tanto a faixa elevada na frente da escola, quanto as lombadas, são importantes. Nesses pontos, sempre tem pessoas atravessando, e os veículos passam rápido. Uma semana dessas um carro quase que atropelava uma senhora, mesmo com o sinal fechado o cara passou. Nós motoristas devemos compreender e aprovar tudo o que for realizado para garantir segurança do trânsito”, ressalta.

O requerimento do vereador Fabrício Brito foi aprovado por unanimidade e encaminhando para a Prefeitura para que seja implementado.

Fonte: Assessoria de Imprensa.