terça-feira, 22 de maio de 2018

SURUBIM: Distribuidores de gás de cozinha vendem botijão por R$ 65, mas Prefeitura paga R$ 80

Reprodução: Facebook / "Jornal do Culegio"




Olha o gás! Olha o gás! O chamado é o mesmo, e o preço ao consumidor praticado pelos principais distribuidores de gás de cozinha em Surubim também.

Nossa reportagem ligou para: Copa Gás/ rodovia PE-90 (3634-3087), Dió Gás/ Cohab 2 (3634-3631), Felipe Gás (3634-1111), e para Liquigás Surubim/ rua do Açude(3634-2107) e constatou que todos vendem o botijão de gás de cozinha pelo mesmo preço: R$ 65 (sessenta e cinco reais). De acordo com todos os atendentes, este é o maior valor já praticado e passou a ser cobrado recentemente. Dois deles ainda ofereceram desconto para pagamento à vista. 


A Prefeitura de Surubim, no entanto, paga botijão de gás de cozinha a R$ 80 (oitenta reais). A compra, feita sem licitação, nos meses de dezembro do ano passado e em janeiro, pela secretaria de Educação, '98 (noventa e oito) botijões' custaram R$ 7.840 (sete mil, oitocentos e quarenta reais), pagos por meio de empenho.

O possível superfaturamento está sendo investigado pelo Ministério Público, que abriu um Procedimento de Investigação Preliminar, após denúncia por meio de representação, feita pelo vereador e advogado dr. Vavá(PDT).

Reprodução: Facebook

"Alguma dona de casa já comprou gás de cozinha a R$ 80? A prefeita perdeu de vez a compostura, é uma afronta. Só em dezembro do ano passado e em janeiro, já foram comprados cerca de 400 (quatrocentos) botijões, que já foram pagos. Como são mais de 40 escolas e mais de 20 postos de saúde que usam gás de cozinha, estima-se que, até o final do ano, serão comprados outros 1.400 botijões. E vale lembra ainda, quem em dezembro, o botijão custava pouco mãos de R$ 50", denuncia.

O vereador lembra que este não é o primeiro caso de corrupção envolvendo a gestão Ana Célia e convoca os companheiros da bancada de oposição para instaurar CPI na Câmara de Vereadores de Surubim para investigar esses casos, o que poderia ocasionar até o afastamento da prefeita.

"É uma piada Ana Célia falar em combate à corrupção. São vários casos de escândalos envolvendo essa administração, são onze representações que fiz ao Ministério Público, que acatou todas. Nós, vereadores da oposição, precisamos implantar uma CPI para investigar a corrupção na gestão e, se for o caso, pedir afastamento da prefeita", completa.

ANTENADOS - a compra de gás de cozinha por R$ 80, quando o atual preço de mercado é de R$ 65, repercutiu bastante nas mídias sócias. Na página no Facebbok, a turma do Jornal do 'Culegio', criada por alunos da escola Estadual Severino Farias, ilustrou de forma criativa e bem humorada o sentimento das pessoas sobre este caso.

OUTRO LADO - desde ontem, nossa reportagem procurou a Prefeitura de Surubim, por meio da assessoria de imprensa, para falar sobre o caso, mas não obtivemos respostas.
 
Reprodução: Facebook / "Jornal do Culegio"

Leia também:

SURUBIM: "Em apenas 40 dias, Ana Célia gastou R$ 11 milhões ou 13% do orçamento anual do Município, sem licitação, driblando a Lei", diz vereador Vavá

SURUBIM: Qualidade da merenda da rede Municipal é questionada. Prefeitura comprou R$ 2,6 milhões em alimentos para escolas, com dispensa de licitação

SURUBIM: "Denunciei ao Ministério Público e Prefeitura cancelou licitação de R$ 4,29 milhões, por um ano de serviço de iluminação pública", afirma vereador

EXCLUSIVO: TCE aponta superfaturamento de R$ 473 mil em contrato sem Licitação feito pela Prefeitura de Surubim

"Eu sou oposição e sei trabalhar: e se ela sair, quem vai assumir?", questiona a vereadora Ivete do Sindicato



 



Da Redação.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

SURUBIM: Secretário de Saúde deixa o cargo. Diretor da Upa é novo titular


A semana começa com mudanças no primeiro escalão da Prefeitura de Surubim, com a saída do secretário de Saúde, Aguinaildo de Lima. Oficialmente, ele sai para realizar uma cirurgia, cujo prazo de recuperação é de três meses, mas não volta ao cargo.

Credenciado pelo bom trabalho que executou no município vizinho de João Alfredo, onde exercia o mesmo cargo, foi convocado para o secretariado pela prefeita Ana Celia Farias(PSB). Em Surubim, no entanto, ele não teria se adaptado ao jeito da socialista governar.

Enquanto na cidade vizinha o então secretário tinha autonomia delegada pela prefeita Maria Sebastiana(PSD) para conduzir os trabalhos da secretaria, em Surubim, Aguinaildo não teria se adequado muito bem ao modelo da gestão, com as verbas da Saúde centralizadas e gerenciadas pela secretaria de Administração.

Além de não poder ordenar despesas, o secretário ficou desprestigiado e sem clima para se manter no cargo porque os responsáveis pelo setores de Vacinas, Atenção Básica, Samu, Central de Abastecimento Farmacêutico, convidados por ele para integrar a equipe, foram substituídos pela prefeita Ana Celia Farias

O alinhamento político da prefeita com o governo do estado não estaria trazendo resultados positivos.

Não existiria uma boa articulação entre a Saúde do município e hospitais de grande porte do Recife, para marcar exames, a exemplo de tomografias e ressonâncias magnéticas.

O funcionamento da rede municipal de saúde, formada por 21 (USFs) postos de saúde, um Centro de Atenção Psicossocial - Caps, base do Samu e uma Upa, apresenta dificuldades.

Nos PSFs, visitas domiciliares aos pacientes acamados deixam de ser realizadas por falta de veículos. Também há falta de ambulâncias e a receita da secretaria não cobre os custos gerados. 

O novo secretário de Saúde é o atual diretor administrativo da Upa, Thyago Belo Pedrosa, que esta semana, está recebendo as informações da estrutura, do funcionamento e as demandas da Secretaria.



Da Redação.