terça-feira, 24 de julho de 2018

SURUBIM: "Do jeito que a gestão está, Ana Célia é prefeita de um só mandato", alertam socialistas


Ao ultrapassar o período de um ano e meio do mandato, a primeira prefeita da história de Surubim, Ana Celia Farias (PSB), enfrenta mais problemas do que apresenta resultados, na gestão do município. Nossa reportagem conversou, em reserva, com partidários da prefeita, e ouviu a avaliação dessas lideranças sobre a atuação da socialista. 

Para eles, este período seria importante para a gestão socialista "fazer uma autocrítica séria, avaliar as pastas, vê o que não funciona, e o que funciona, mas com precariedade. Promover ajustes internos e mexer mesmo, no que não apresenta bons resultados. O ideal seria a prefeita fazer isso agora, nesse ano e meio da gestão, mas é possível que ele só tome alguma atitude nesse sentido depois das eleições", diz uma importante liderança do PSB.

Os socialistas avaliam que a ideia inicial de Ana Celia fazer uma gestão técnica, nos moldes do governado Eduardo Campos, do qual ela fez parte como secretária executiva, não se concretizou. "A prefeita diz ter trabalhado no governo, mas não executa o que deveria ter assimilado no estado. Falta visão política, não existe planejamento estratégico, nem metas e monitoramento de ações, nunca se ouviu falar. As pessoas não entendem o que Ana Celia está fazendo nem o que ela pretende fazer, eu a vejo muito desarticulada", afirma.

PROMESSAS - outra séria dificuldade da prefeita, de acordo com os correligionários, é a distribuição dos cargos. "Os empregos são políticos e mal distribuídos. É um governo feito para agradar famílias. Há gente no setor financeiro, por exemplo, que tem quatro parentes empregados. Mas aí tem gente simples que vota em Ana Célia a vida toda, há doze anos e ainda está aguardando ela cumprir a promessa de um emprego, aí fica ou não chateada?", questiona outro partidário.

SECRETÁRIOS Penélope Andrade e Carlos Maurício Guerra se destacam no primeiro escalão













a
SECRETÁRIOS - boa parte do o primeiro escalão que tomou posse já deixou o governo. A atuação dos atuais secretários ainda é tímida e as ações não dão visibilidade ao governo da socialista. "Se a gente avaliar friamente, só as secretarias de Ação Social e Infraestrutura funcionam de forma satisfatória, mesmo com dificuldades. A secretária Penélope é articulada e o secretário Carlos Maurício, como é político, contorna bem os problemas da pasta; Saúde e Educação que seriam fundamentais para a gestão 'acontecer', funcionam, no máximo com 50%. Agricultura, o secretário é gente boa, mas não conhece nem tem articulação com o setor rural; SDS, quem responde por essa pasta, na prática? Administração e Governo, se fez um remanejamento interno, só para a oposição calar a boca, mas na prática, tudo segue tudo como antes. Há secretarias que são meros cabides de empregos familiares. E tem secretário que só está no cargo pelo salário. Isso é o macro, mas se for especificar, há muita coisa para colocar no eixo. Falta um gerente ao governo", opinam socialistas.


PULSO - socialistas alertam, que a imagem da gestão é desgastada, inclusive no dia-a-dia das secretarias, e que diante dos problemas que enfrenta, inclusive na Justiça, a prefeita prefere não discutir os sérios gargalos da gestão. "São muitos problemas na Justiça, o que gera muito estresse. Para piorar, o Jurídico da prefeita simplesmente não funciona. Tem muito funcionário e gente de confiança de Ana Celia dizendo que ela é prefeita de um mandato só. Como pode, uma coisa dessa? A grande maioria não rala como poderia, e há pouca gente defendendo a gestão. O desmantelo interno é grande. É preciso ter mais pulso político. Eu não sei se Ana Célia gosta de ouvir, ou quem ela consulta. Não sei também, se diante dos fatos, de tanto problema e estresse, ela prefira ouvir o que é agradável escutar e ganhar o velho tapinha nas costas ", alertam.


RECUPERAÇÃO - mesmo com um ano e meio de uma gestão complicada, os socialistas avaliam que é possível que a prefeita se reabilite e ganhe força para disputar com chance de vitória a reeleição. "Estamos ouvindo gente dizendo que 'passou um ano e meio e Ana Celia não fez nada'. Se vacilar, daqui a pouco vão ser quatro anos e cortam a cabeça dela. Mas há tempo para ela se recuperar. De imediato, reestruturar as pastas e repensar a mídia. Observe o exemplo de Tulio [Vieira, ex-prefeito]. Os dois primeiros anos de Tulio foram péssimos, mas nos dois finais ele se reestruturou e as coisas aconteceram. Tanto que se o estado não tivesse tido tanto empenho na eleição de Surubim, com ações pontuais de governo, como a questão da água, Ana Celia poderia ter perdido a eleição. Ela parece querer acertar, mas é preciso ser mais firme e ágil no gerenciamento da máquina para que as coisas comecem de fato a andar", completam.      

Fotos: Facebook / Prefeitura de Surubim
Da Redação. 

terça-feira, 22 de maio de 2018

SURUBIM: Distribuidores de gás de cozinha vendem botijão por R$ 65, mas Prefeitura paga R$ 80

Reprodução: Facebook / "Jornal do Culegio"




Olha o gás! Olha o gás! O chamado é o mesmo, e o preço ao consumidor praticado pelos principais distribuidores de gás de cozinha em Surubim também.

Nossa reportagem ligou para: Copa Gás/ rodovia PE-90 (3634-3087), Dió Gás/ Cohab 2 (3634-3631), Felipe Gás (3634-1111), e para Liquigás Surubim/ rua do Açude(3634-2107) e constatou que todos vendem o botijão de gás de cozinha pelo mesmo preço: R$ 65 (sessenta e cinco reais). De acordo com todos os atendentes, este é o maior valor já praticado e passou a ser cobrado recentemente. Dois deles ainda ofereceram desconto para pagamento à vista. 


A Prefeitura de Surubim, no entanto, paga botijão de gás de cozinha a R$ 80 (oitenta reais). A compra, feita sem licitação, nos meses de dezembro do ano passado e em janeiro, pela secretaria de Educação, '98 (noventa e oito) botijões' custaram R$ 7.840 (sete mil, oitocentos e quarenta reais), pagos por meio de empenho.

O possível superfaturamento está sendo investigado pelo Ministério Público, que abriu um Procedimento de Investigação Preliminar, após denúncia por meio de representação, feita pelo vereador e advogado dr. Vavá(PDT).

Reprodução: Facebook

"Alguma dona de casa já comprou gás de cozinha a R$ 80? A prefeita perdeu de vez a compostura, é uma afronta. Só em dezembro do ano passado e em janeiro, já foram comprados cerca de 400 (quatrocentos) botijões, que já foram pagos. Como são mais de 40 escolas e mais de 20 postos de saúde que usam gás de cozinha, estima-se que, até o final do ano, serão comprados outros 1.400 botijões. E vale lembra ainda, quem em dezembro, o botijão custava pouco mãos de R$ 50", denuncia.

O vereador lembra que este não é o primeiro caso de corrupção envolvendo a gestão Ana Célia e convoca os companheiros da bancada de oposição para instaurar CPI na Câmara de Vereadores de Surubim para investigar esses casos, o que poderia ocasionar até o afastamento da prefeita.

"É uma piada Ana Célia falar em combate à corrupção. São vários casos de escândalos envolvendo essa administração, são onze representações que fiz ao Ministério Público, que acatou todas. Nós, vereadores da oposição, precisamos implantar uma CPI para investigar a corrupção na gestão e, se for o caso, pedir afastamento da prefeita", completa.

ANTENADOS - a compra de gás de cozinha por R$ 80, quando o atual preço de mercado é de R$ 65, repercutiu bastante nas mídias sócias. Na página no Facebbok, a turma do Jornal do 'Culegio', criada por alunos da escola Estadual Severino Farias, ilustrou de forma criativa e bem humorada o sentimento das pessoas sobre este caso.

OUTRO LADO - desde ontem, nossa reportagem procurou a Prefeitura de Surubim, por meio da assessoria de imprensa, para falar sobre o caso, mas não obtivemos respostas.
 
Reprodução: Facebook / "Jornal do Culegio"

Leia também:

SURUBIM: "Em apenas 40 dias, Ana Célia gastou R$ 11 milhões ou 13% do orçamento anual do Município, sem licitação, driblando a Lei", diz vereador Vavá

SURUBIM: Qualidade da merenda da rede Municipal é questionada. Prefeitura comprou R$ 2,6 milhões em alimentos para escolas, com dispensa de licitação

SURUBIM: "Denunciei ao Ministério Público e Prefeitura cancelou licitação de R$ 4,29 milhões, por um ano de serviço de iluminação pública", afirma vereador

EXCLUSIVO: TCE aponta superfaturamento de R$ 473 mil em contrato sem Licitação feito pela Prefeitura de Surubim

"Eu sou oposição e sei trabalhar: e se ela sair, quem vai assumir?", questiona a vereadora Ivete do Sindicato



 



Da Redação.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

SURUBIM: Secretário de Saúde deixa o cargo. Diretor da Upa é novo titular


A semana começa com mudanças no primeiro escalão da Prefeitura de Surubim, com a saída do secretário de Saúde, Aguinaildo de Lima. Oficialmente, ele sai para realizar uma cirurgia, cujo prazo de recuperação é de três meses, mas não volta ao cargo.

Credenciado pelo bom trabalho que executou no município vizinho de João Alfredo, onde exercia o mesmo cargo, foi convocado para o secretariado pela prefeita Ana Celia Farias(PSB). Em Surubim, no entanto, ele não teria se adaptado ao jeito da socialista governar.

Enquanto na cidade vizinha o então secretário tinha autonomia delegada pela prefeita Maria Sebastiana(PSD) para conduzir os trabalhos da secretaria, em Surubim, Aguinaildo não teria se adequado muito bem ao modelo da gestão, com as verbas da Saúde centralizadas e gerenciadas pela secretaria de Administração.

Além de não poder ordenar despesas, o secretário ficou desprestigiado e sem clima para se manter no cargo porque os responsáveis pelo setores de Vacinas, Atenção Básica, Samu, Central de Abastecimento Farmacêutico, convidados por ele para integrar a equipe, foram substituídos pela prefeita Ana Celia Farias

O alinhamento político da prefeita com o governo do estado não estaria trazendo resultados positivos.

Não existiria uma boa articulação entre a Saúde do município e hospitais de grande porte do Recife, para marcar exames, a exemplo de tomografias e ressonâncias magnéticas.

O funcionamento da rede municipal de saúde, formada por 21 (USFs) postos de saúde, um Centro de Atenção Psicossocial - Caps, base do Samu e uma Upa, apresenta dificuldades.

Nos PSFs, visitas domiciliares aos pacientes acamados deixam de ser realizadas por falta de veículos. Também há falta de ambulâncias e a receita da secretaria não cobre os custos gerados. 

O novo secretário de Saúde é o atual diretor administrativo da Upa, Thyago Belo Pedrosa, que esta semana, está recebendo as informações da estrutura, do funcionamento e as demandas da Secretaria.



Da Redação.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Política de Surubim fica menos irreverente com morte de Lúcio Fusca

Em recente comemoração com o filho, Lucas Leal, Lúcio Fusca era torcedor do Náutico



M
Morreu, no final da tarde desta sexta-feira(20), o ex-suplente de vereador de Surubim, Lúcio José Farias Leal, ou Lúcio Fusca, como era conhecido, aos 61 anos, vítima de 'infarto do miocárdio súbito'.

De acordo com a equipe do Samu, ele chegou a receber atendimento por volta das 16h50, na residência, mas já estava com parada cardíaca.

Técnico em eletrônica, Lúcio Fusca, tornou-se uma figura bem conhecida da política surubinense, sobretudo pela irreverência.

Disputou várias vezes uma vaga no Legislativo Municipal, mas nunca se elegeu.
De acordo com informações da secretaria da Câmara, Lúcio Fusca foi suplente de 1997 a 2000.

No último ano dessa legislatura, assumiu o mandato por três meses, tirando licença do vereador José Vanildo da Silva, o Nildo de Tota.

Os detalhes do velório e enterro do ex-suplente de vereador de Surubim Lúcio Fusca ainda serão divulgados.

Foto: reprodução/Facebook
Da Redação.

quarta-feira, 4 de abril de 2018

SURUBIM: Humberto Barbosa disputou prefeitura cinco vezes e ganhou duas, em verdadeiros clássicos das eleições municipais


O ex-prefeito de Surubim, Humberto Barbosa, que faleceu nesta terça-feira(3), aos 83 anos. Ele protagonizou, ao lado do ex-prefeito também por duas vezes, José Arruda, páginas importantes da história política de Surubim, em campanhas eleitorais extremamente aguerridas e eleições intensamente disputadas.

Humberto Barbosa fazia parte de uma família tradicional na política. Durante mais de duas décadas, esteve na linha de frente em disputas polarizadas entre dois grupos políticos:

De um lado, os 'Barbosa', chamados de 'embola-bosta', uma analogia entre o besouro preto, e a batina do correligionário padre, o ex-prefeito e ex-deputado monsenhor Luís Ferreira Lima.

Do outro, os 'Farias', que tiveram como maior liderança, o ex-senador e prefeito do Recife, Antônio Farias, chamados de 'marimbondos'.

Humberto Barbosa era irmão do ex-deputado, Geraldo Barbosa, que faleceu no ano passado. Disputou a prefeitura cinco vezes, e ganhou duas eleições. Governou Surubim  de 1989 a 1992, e de 2001 a 2004.

A primeira vez que disputou a prefeitura, perdeu. Em 1982, o então prefeito Antônio Barros, fez José Arruda o sucessor.

Na eleição seguinte, em 1988, o agora prefeito José Arruda não conseguiu fazer o sucessor, Arlindo Farias(PMB). Humberto Barbosa conquistou o primeiro mandato de prefeito de Surubim.

Em 1992, conseguiu fazer o sucessor, o sobrinho Murilo Barbosa(PFL), com 11.964 votos, derrotando José Arruda(PSB), que teve 10.477 votos (ou 1.487 votos a mais).

Na eleição seguinte, em 1996, Murilo Barbosa não conseguiu eleger o tio prefeito. Humberto Barbosa(PFL/9.685 votos) perdeu para José Arruda (PSB/10.859 votos), diferença de 1.174 votos.

No ano 2.000, com a possibilidade de reeleição, José Arruda(PSDB/ 8.083 votos) tentou renovar o mandato, mas não conseguiu.


Após décadas de disputa, um acordo histórico entre os grupos Barbosa e Farias, Humberto Barbosa(PFL/ 10.939 votos/ diferença de 2.856) encabeçou a chapa que teve como vice, Ana Celia Farias(PSB).  

Na eleição de 2004, foi a vez de Humberto Barbosa(PFL/10.134 votos/ ) tentar a reeleição e não conseguir.

Perdeu para o ex-secretário de Saúde, o pediatra Flávio Nóbrega(PT/ 13.792 votos/ diferença de 3.658). José Arruda(PSDB) chegou a registrar candidatura, mas teve apenas 423 votos.

O ex-prefeito Humberto Barbosa deixa esposa, Leda Medeiros, e cinco filhos. O corpo foi enterrado no cemitério São José, na quarta-feira(4). A missa de sétimo dia acontece na próxima segunda-feira(9), mesmo dia em que completa um ano da morte do irmão, ex-deputado Geraldo Barbosa. 


Fotos: Arquivo família.
Da Redação.

terça-feira, 3 de abril de 2018

Morre ex-prefeito de Surubim, Humberto Barbosa, aos 83 anos



O ex-prefeito de Surubim, Humberto da Mota Barbosa, faleceu nesta terça-feira(3), aos 83 anos. Ele tinha 'mal de Alzheimer' e havia sofrido um AVC - acidente vascular cerebral, há uma semana. O ex-prefeito morreu em casa, na companhia do filho mais novo, Humberto Filho, por volta das 15h30.

Humberto Barbosa foi prefeito de Surubim por duas vezes. A primeira, de 1989 a1992, e um segundo mandato de 2000 a 2004.

O ex-prefeito era irmão do ex-deputado, Geraldo Barbosa, que faleceu no ano passado.

Protagonizou, ao lado do ex-prefeito também por duas vezes, José Arruda, páginas importantes da história política de Surubim, em campanhas eleitorais extremamente aguerridas e eleições intensamente disputadas.

A prefeita de Surubim, Ana Célia Farias(PSB), que foi vice de Humberto no segundo mandato dele, decretou luto oficial de três dias.

O ex-prefeito Humberto Barbosa deixa esposa e cinco filhos. O velório será na residência da família, no distrito da Lagoa da Vaca. O enterro será nesta quarta-feira(3), às 16h, no cemitério de Surubim.

Foto: Blog de Jânio Arruda.
Da Redação.