quinta-feira, 27 de outubro de 2022

Palanque virtual monitora compromisso de candidatos de Pernambuco com o desenvolvimento verde


Pelo menos 251 mil empregos devem ser gerados no setor de energias renováveis em Pernambuco nos próximos cinco anos, com base nas outorgas já concedidas para o Estado, segundo levantamento do Plano Nordeste Potência. Um tema tão relevante para o meio ambiente e para a economia local, no entanto, ainda não tem recebido destaque nos planos de governo das candidatas ao segundo turno Marília Arraes (Solidariedade) e Raquel Lyra (PSDB). É o que mostra o Palanque Virtual do PNP, uma ferramenta criada para monitorar o compromisso dos políticos eleitos e os que estão disputando o segundo turno.   

Lançada este mês pelo Plano Nordeste Potência, a plataforma se baseia nos programas de governo apresentados no início das eleições, e é um convite a esses atores políticos reforçarem suas posições. Funciona também como um observatório, uma vez que incorpora as alterações dos planos de governo ao longo da corrida eleitoral.

Em Pernambuco, a equipe do Plano Nordeste Potência analisou o que dizem os planos de governo das duas candidatas sobre energias renováveis, a revitalização do rio São Francisco, a inclusão das comunidades rurais e das populações tradicionais na transição energética - o que pode ajudar os eleitores a escolher o nome mais alinhado com esses temas.

O Plano Nordeste Potência entende que, para a transição energética ocorrer são necessárias políticas públicas e planos de governo.

“O Palanque Virtual coloca luz sobre um tema fundamental para todos os eleitores: como garantir mais água, mais energia e mais empregos ao mesmo tempo que a gente preserva a natureza e respeita quem mora no campo. As soluções já existem, e precisamos de atores políticos que queiram colocá-las em prática”, afirma Fabiana Couto, articuladora política do Plano Nordeste Potência.

“Todos os candidatos e os governadores eleitos são convidados a participarem do Palanque Virtual do Plano Nordeste Potência. É importante que eles deixem claro para seus eleitores o que pretendem fazer a respeito do desenvolvimento verde a partir de janeiro”, acrescenta Couto.


De acordo com o Plano Nordeste Potência, a região tem potencial para criar 2 milhões de empregos no campo das energias renováveis nos próximos cinco anos. Mas, para viabilizar essa geração de empregos, são necessárias políticas públicas e planos de governo que incluam o tema e estimulem a mudança da matriz energética para energias renováveis. 


O Plano Nordeste Potência resulta de uma coalizão de quatro organizações civis brasileiras: Centro Brasil no Clima, Fundo Casa Socioambiental, Grupo Ambientalista da Bahia e Instituto Climainfo, com apoio do Instituto Clima e Sociedade. O Palanque Virtual ainda contou com o desenvolvimento da Apply Brasil.


Acesse o Palanque Virtual do Plano Nordeste Potência: https://nordestepotencia.org.br/palanque-virtual/pernambuco/


Da Assessoria de Imprensa.