sexta-feira, 22 de julho de 2022

Gilmar Júnior debate importância do saneamento básico para saúde pública na Rádio Jornal de Limoeiro


A situação da saúde pública no estado, a importância do saneamento básico e a valorização dos profissionais da Enfermagem foram os temas debatidos pelo presidente licenciado do Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco (Coren-PE) e pré-candidato a Deputado Estadual, Gilmar Júnior, durante entrevista à Rádio Jornal de Limoeiro, nesta sexta-feira (22). Ao lado da enfermeira fiscal do Coren-PE, Drª Hélia Sibely, Gilmar apresentou dados sobre os problemas enfrentados pela população e pelos profissionais da área de saúde na rede pública estadual. Durante a conversa com o apresentador Adriano Santos, Gilmar lembrou ainda que a situação de calamidade, pela qual passa o Hospital da Restauração, levou o Conselho a realizar uma interdição ética em setores da unidade de saúde, no início deste mês.

O postulante a uma das cadeiras da Assembleia Legislativa de Pernambuco ressaltou a necessidade de investimentos nas unidades públicas de saúde do estado, que isso garanta não só bem estar de pacientes e profissionais, mas que ofereça qualidade de vida a toda a população. Gilmar Júnior lembrou ainda que a saúde pública não se resume aos atendimentos realizados por enfermeiros e médicos, o esgotamento sanitário, algo pouco presente na maioria das cidades pernambucanas, também é um assunto de grande relevância dentro desse tema. 

“Vivemos em um estado, onde devemos focar todos os esforços na pauta ambiental, por possuir íntima relação com a saúde. A maior parte de nossos municípios não possui sistema de esgotamento, o que adoece a população e esta, por sua vez, sobrecarrega os servos de saúde, por causas evitáveis”, pontuou Gilmar.

Enfermeiro Fiscal do Coren-PE há 17 anos, Gilmar ressaltou a importância dos profissionais da enfermagem para o sistema de saúde e a necessidade de valorização. Às vésperas da sanção presidencial do Projeto de Lei (PL 2564/2020), que garante o piso salarial para enfermeiros, técnicos, auxiliares e parteiras, o que deve ocorrer até o dia 4 de agosto, Júnior destacou que essa é uma luta antiga de toda a categoria e que os profissionais estão na expectativa de uma resposta positiva. “A Enfermagem valorizada e reconhecida é a chave que precisa ser virada na saúde do Brasil. Com dignidade salarial, teremos profissionais mais preparados e saudáveis para oferecer uma assistência mais segura, reduzir tempo de internamento e gastos na saúde pública e/ou privada”, concluiu.

Da Assessoria da Imprensa.