sábado, 12 de março de 2022

Juntas vão disputar reeleição; Robeyonce e Carol Vergulino querem vaga na Câmara Federal


Eleitas a primeira mandata coletiva a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), as Juntas Codeputadas (Psol) anunciaram nesta quinta-feira que pretendem disputar reeleição no pleito deste ano. Permanecendo com o formato coletivo, a busca pela permanência na Alepe será por conta das codeputadas Jô Cavalcanti (Psol), Katia Cunha (Psol) e Joelma Carla (Psol). Enquanto isso, buscando ampliar a representatividade em outros espaços políticos, Robeyonce Lima (Psol) e Carol Vergolino (Psol) - que atualmente compõem a mandata na Alepe - vão disputar vagas na Câmara Federal. 

Jô Cavalcanti, Katia Cunha e Joelma Carla são os nomes que compõem a pré-candidatura das Juntas na Alepe, como divulgado ontem pela mandata. "A gente chega nesse ano com muita força e muita garra para botar pra frente esse projeto de coletividade e pluralidade na política", diz trecho do anúncio feito nas redes sociais das Juntas. "Quebrando padrões" e "hackeando o sistema" político excludente são as formas como as parlamentares buscarão conquistar o segundo mandato na Alepe, com o intuito de que "mais vozes feministas possam ecoar nos espaços de poder institucional", reverbera outra parte da publicação.

Visando ampliar a bancada do Psol na Alepe, os vereadores Ivan Moraes (Psol) e Dani Portela (Psol) também anunciaram pré-candidatura a deputado/a estadual. Em entrevista realizada no dia 25 de fevereiro ao Diario de Pernambuco, Dani disse que o objetivo é abrir "mais espaço para uma diversidade que dialogue mais com a democracia". 

CÂMARA FEDERAL

Em um movimento de "reintegração de posse", Robeyonce Lima anunciou sua pré-candidatura à Câmara Federal, almejando eleger "a primeira deputada travesti no Congresso Nacional e compor a primeira bancada de depuTRAVAS do Brasil", escreveu a parlamentar em suas redes sociais. Companheira de mandata, a codeputada Carol Vergulino também anunciou pré-candidatura à deputada federal. 

Caso eleitas, além de formarem a primeira bancada nordestina e feminista do Psol na Câmara dos Deputados, Pernambuco também poderá contar com a primeira deputada federal trans eleita no estado.  

As codeputadas permanecerão atuando no grupo das Juntas até a conclusão da mandata na Alepe.

Do Diário de Pernambuco.