segunda-feira, 5 de julho de 2021

Humberto pede apuração sobre aplicação de doses de vacina vencidas


Após a divulgação de dados oficiais do Ministério da Saúde que registraram a aplicação de milhares de imunizantes como vencidos, o presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado e membro da CPI da Pandemia, senador Humberto Costa (PT-PE), pediu abertura de inquérito junto ao Ministério Público Federal e ao Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União para apurar a denúncia e punir os responsáveis pela utilização de vacinas fora do prazo de validade.

Segundo o documento, pelo menos 26 mil doses de vacina foram usadas após o vencimento em 1.532 municípios brasileiros. Todos os imunizantes aplicados com atraso fazem parte de um total de oito lotes produzidos pela AstraZeneca. Para o senador Humberto Costa, o fato, se confirmado, demonstra, mais uma vez, a desorganização e o descaso do governo com o Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19.

"Neste ambiente conturbado em que vive em nosso país, no qual se somam milhares de  mortes diárias, vacinação em atraso, fortes suspeitas de prevaricações e de ofertas de vantagens ilícitas na aquisição de vacinas, eis que chega a notícia de que país afora, brasileiros tomaram vacinas com prazo de validade já expirado. Esta é mais uma denúncia que vem atestar a incompetência deste governo, que parece sempre trabalhar em favor do vírus e contra o povo brasileiro", afirmou o senador.

Para Humberto, a aplicação de imunizantes vencidos coloca em risco a própria saúde da população. "O governo precisa fazer uma busca ativa dessas pessoas para vaciná-las novamente. Muitas pessoas podem estar inclusive achando que estão seguras com as suas vacinas, quando na verdade tomaram imunizantes fora da validade, sem eficácia nenhma", cobrou. Segundo o Ministério da Saúde, as pessoas que tomaram as vacinas fora da validade precisam ser revacinadas pelo menos 28 dias depois da aplicação do imunizante vencido.

O senador também destacou a importância da CPI na apuração de denúncias e na eventual responsabilização pela tragédia que vem sendo a pandemia de Covid-19 no Brasil, que já fez mais de 520 mil vítimas. "Todos os dias morrem quase duas mil pessoas por conta de uma doença que já existe vacina. Não são apenas números. São mães, pais, amigos, irmãos, tios. Por isso, não iremos sossegar até esclarecer a população sobre todos os fatos e punir os principais responsáveis por esse genocídio", afirmou. 

Da Assessoria de Imprensa.