quarta-feira, 2 de junho de 2021

Compesa e UFPE firmam convênio de R$ 4 milhões para estudos de inovação tecnológica para melhorar abastecimento de água nos morros da zona Norte do Recife


Nesta terça-feira (1), foi lançado o Plano de Segurança de Água nos Morros da Zona Norte do Recife, um convênio firmado entre o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos e da Compesa, e a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento, da Universidade Federal de Pernambuco. O evento virtual contou com a participação da titular da Seinfra, Fernandha Batista, da presidente da Compesa, Manuela Marinho, da diretora Regional Metropolitana, Nyadja Menezes, do reitor da Universidade Federal de Pernambuco, Alfredo Macedo Gomes, e do prefeito do Recife, João Campos.


O convênio prevê investimentos da ordem de R$ 4 milhões para elaboração de estudos com inovação tecnológica no abastecimento de água das áreas de morros da Zona Norte do Recife, abrangendo conhecimento sobre as características da área, compreensão de todos os processos envolvidos, integração de diversas áreas de conhecimento e a busca por soluções apropriadas. Os resultados obtidos vão contribuir para a gestão, manutenção, operação, projetos e obras, bem como procedimentos e ações a serem desenvolvidas em situações de emergência, incluindo a conscientização e participação das comunidades envolvidas.

O plano vai beneficiar 300 mil pessoas e terá duração de 30 meses. “O objetivo principal desse convênio é o desenvolvimento de estudos para fortalecer as condições de prestação dos serviços e atendimento das populações nas áreas de morros de forma adequada, mais segura e com um maior controle operacional”, destacou a presidente da Compesa, Manuela Marinho. O projeto, interdisciplinar, envolve áreas de conhecimento como Engenharia Civil-Geotecnia, Engenharia Civil-Recursos Hídricos-Saneamento, Geologia, Geografia-Geoprocessamento, Área social, Mapeamento e Gestão de Risco, Engenharia Eletrônica, Simulação Numérica Integrada, Planejamento Urbano e Direito.

O Plano de Segurança compreende a elaboração e entrega de 16 produtos, entre os quais estão diagnósticos geológico, ambiental, mapeamento das áreas, controle operacional dos sistemas de abastecimento e análise dos reservatórios. Os estudos e trabalhos trarão soluções diferenciadas e inovadoras para o abastecimento de água adequado, que serão aplicadas em campo em etapas. “O convênio prevê, além dos estudos, a aplicação dos resultados obtidos. Isso significa que em pouco tempo conseguiremos iniciar a adequação de nossos protocolos para essas áreas, garantindo mais segurança para a população”, pontuou Manuela.

Da Assessoria de Imprensa.