sexta-feira, 21 de maio de 2021

Algoz de governadores receberá dados de Paulo Câmara e Geraldo Júlio


O Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco enviou para a subprocuradora geral da República, Lindora Maria Araújo, informações sobre os gastos de recursos federais no enfrentamento da covid-19 pelo Governo de Pernambuco e a Prefeitura do Recife na gestão Geraldo Júlio.

Lindora é considerada a "algoz" dos governadores, pois tem se dedicado a investigar os desvios de recursos na covid-19. 


Com medo da representante do MPF, os governadores do Nordeste chegaram a pedir o afastamento da subprocuradora ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Foi ela, por exemplo, que derrubou o governador eleito do Rio, Wilson Witzel, após provar fartamente atos de corrupção do mandatário carioca.

O MPF agora acusa o Estado de Pernambuco de ocultar dados do Governo Federal. O assunto deve parar na CPI do Senado. "Note-se que, paralelamente às respostas apresentadas pelo Estado de Pernambuco – por meio dos Ofícios 195/2021-GG/PE e GPA/GCI/GAB 158/2021 – a essa Câmara, foi detectado, nos presentes autos, que o referido ente subnacional vem ocultando os valores federais aplicados por meio de entidades do Terceiro Setor", diz trecho do Ofício 117/2021 – 17ºOF/NCC/PRPE.

Segundo o MPF, estão em jogo R$ 2 bilhões enviados pela União para as gestões do PSB, que, segundo o MPF, foram gastos sem transparência.

"Somente em relação ao Estado de Pernambuco, a União repassou, fundo a fundo, no exercício financeiro de 2020, os montantes de R$ 2.117.334.019,02 (dois bilhões, cento e dezessete milhões, trezentos e trinta e quatro mil, dezenove reais e dois centavos) a título de manutenção das ações e serviços públicos de saúde (custeio) e R$ 53.357.315,00 (cinquenta e três milhões, trezentos e cinquenta e sete mil e trezentos e quinze reais) para estruturação da rede de serviços públicos de saúde (investimento)", informa o MPF no Ofício 117/2021 – 17ºOF/NCC/PRPE.

Segundo o documento do MPF, o contexto de "ausência de transparência por parte do Estado de Pernambuco na aplicação de recursos destinados ao enfrentamento da pandemia da Covid-19 ensejou, inclusive, a adoção de medidas judiciais".

A subprocuradora geral da República, Lindora Maria Araújo, já recebeu os dados dos procuradores de Pernambuco e está analisando as informações. O ofício para Lindora foi assinado por dois procuradores do MPF em Pernambuco. A informação foi confirmada com a assessoria da Procuradoria da República em Pernambuco.

Do Blog de Magno Martins.