quinta-feira, 29 de abril de 2021

MPPE estabelece diálogo para ampliar atuação da Patrulha Maria da Penha nos municípios de Pernambuco


O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) realizou reunião com representantes da Diretoria de Articulação Social e Direitos Humanos (DASDH) da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) com o objetivo de estabelecer parcerias institucionais para ativação de medidas para coibir, em todo estado, a violência contra a mulher. Participaram do encontro o procurador-geral de Justiça, Paulo Augusto Freitas; a promotora de Justiça e coordenadora do Núcleo de Apoio à Mulher (NAM), Bianca Stella Azevedo; o coronel e diretor da DASH, Alexandre Tavares; e o tenente-coronel da PMPE, Alessandro Oliveira.

“Estamos reforçando a atuação do Ministério Público, pelos próximos dois anos, na luta contra as desigualdades, na promoção da inclusão social e, consequentemente, na defesa das mulheres. Essa é uma prioridade da nossa instituição. Assim, estabelecer essa parceria com os órgãos que estão na ponta executando as ações de proteção à mulher é de extrema importância, pois também poderemos ajudar ainda mais as mulheres a se sentirem mais seguras e a saírem das situações de vulnerabilidade”, disse o procurador-geral de Justiça, Paulo Augusto Freitas.

“Esse é um passo importante para o reforço e a ampliação do atendimento e acolhimento das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. A Polícia Militar representa uma força no eixo de segurança pública para prevenir e reprimir a violência contra a mulher e estamos dialogando para ampliar a atuação da Patrulha Maria da Penha, atuar na aproximação das comunidades, criação de grupos reflexivos de agressores, atuação nas escolas e capacitação de profissionais. Queremos ainda criar um modelo para acompanhar as estatísticas de feminicídio e violência. Expandindo as ações da Capital ao Agreste e Sertão pernambucano”, disse a promotora de Justiça e coordenadora do NAM, Bianca Stella Azevedo. As duas instituições também pretendem firmar parceria para criação do Observatório de Feminicídio, a fim de gerar informações e dados estatísticos que vão balizar e direcionar ações nesse campo de atuação.

“Estamos reforçando o diálogo entre a Polícia Militar de Pernambuco e o Ministério Público de Pernambuco para unirmos esforços no combate à criminalidade e no desenvolvimento de ações de prevenção. Nosso objetivo maior é alcançar a eficácia no combate ao crime contra a mulher. Hoje, fazemos um acompanhamento às vítimas de violência e que tem ativa medida protetiva para dar apoio e preservar a vida”, disse o diretor de  Articulação Social e Direitos Humanos da PMPE, cel. Alexandre Tavares. Segundo ele, a diretoria conta com um efetivo de 18 policiais na Região Metropolitana do Recife (RMR), que integram a Patrulha Maria da Penha e realizam visitas periódicas na residência das assistidas, a fim de fiscalizar e garantir o cumprimento das Medidas Protetivas de Urgências que foram deferidas e encaminhadas pelo Poder Judiciário. No ano passado, mais de 7 mil mulheres receberam o atendimento, totalizando mais de 10 mil visitas de apoio.

Da Assessoria de Imprensa.