quinta-feira, 4 de março de 2021

Pernambuco abre mais 20 leitos de UTI e intensifica fiscalização nas praias

A rede pública de saúde de Pernambuco será reforçada, nesta sexta-feira (05.03), com mais 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), destinados aos pacientes com a Covid-19. As vagas – anunciadas durante coletiva de imprensa online, nesta quinta-feira (04.03),  pelo secretário de Saúde André Longo – serão abertas por meio de um contrato entre a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) e o Hospital Memorial Jaboatão, na Região Metropolitana do Recife (RMR).

De acordo com André Longo, o Estado deverá abrir mais vagas nos próximos dias. “Temos a expectativa de colocar mais 40 leitos de UTI em operação. Mesmo diante de todos nossos esforços, a velocidade da doença tem superado nossa capacidade de abrir novas vagas. O respeito às regras de prevenção precisa ser compromisso de todos, porque só assim vamos conseguir atravessar este grave momento com menos mortes”, enfatizou.

Ao todo, desde o último sábado (28.02) o Governo de Pernambuco colocou em operação outros 52 leitos de terapia intensiva, nos hospitais Agamenon Magalhães (18), no Recife; Rui de Barros Correia (2), em Arcoverde; Inácio de Sá (5), em Salgueiro; e Eduardo Campos da Pessoa Idosa (27), em parceria com a Prefeitura do Recife. Atualmente, a rede estadual de saúde conta 1.990 leitos exclusivos para pacientes com diagnóstico ou suspeita de Covid-19, sendo 1.045 de UTI e 945 de enfermaria.

FISCALIZAÇÃO – A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) está reforçando o seu efetivo para garantir uma fiscalização mais rigorosa nas praias do litoral pernambucano e o cumprimento das medidas restritivas, que autorizam apenas o funcionamento de serviços essenciais nos finais de semana. A partir deste sábado (06.03), serão colocados nas ruas mais 1.690 policiais, totalizando 3.400 postos de trabalho e um investimento total de R$ 720 mil.

O secretário executivo de Defesa Social, Humberto Freire, coordenou reunião com secretários municipais de segurança do litoral e da Região Metropolitana, para alinhamento das ações. “Estaremos fazendo a fiscalização com equipes da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, além da Apevisa e Procon, em parceria com órgãos municipais”, explicou.

Freire reforçou que casos de desobediência e de desacato serão conduzidos às unidades da Polícia Civil. “Mesmo sem haver flagrante, o inquérito pode ser instaurado pela Polícia Civil e os envolvidos serão responsabilizados”, frisou o secretário executivo. Essas pessoas estarão sujeitas a detenção de um mês a um ano, além de multa. O crime de infração de medida sanitária preventiva está previsto no Código Penal Brasileiro, no artigo 268. As denúncias devem ser feitas pelo telefone 190, que funciona 24 horas.


Fotos: Hélia Scheppa/SEI.