segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

'É um momento histórico para mim e para todos', diz técnica de enfermagem que recebeu 1ª dose da vacina em Pernambuco

A técnica em enfermagem Perpétua do Socorro Barbosa dos Santos, de 52 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19, em Pernambuco, nesta segunda (18). "Estou um pouco emocionada, porque isso é um momento histórico para mim e todos", declarou, após receber a dose às 22h05.

Ela recebeu a dose em solenidade realizada no auditório Jaime Scherb da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade de Pernambuco (UPE), no Centro do Recife. "Só tenho que agradecer a Deus por ter dado essa oportunidade e estamos vitoriosos diante dessa situação. Parabéns a todos".

A primeira dose da CoronaVac foi aplicada horas depois de o primeiro lote do imunizante, contendo 270 mil doses, chegar ao Recife, na noite desta segunda. O avião com o carregamento aterrissou no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre às 19h29. 

Perpétua mora no Ibura, na Zona Sul do Recife, e trabalha há 30 anos no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), no Centro, sendo 25 anos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Mesmo atuando na linha de frente, ela não foi infectada.

Depois de ser imunizada, ela disse recebeu do chefe da UTI do Hospital Oswaldo Cruz o convite para ser a primeira contemplada pela vacina.

"Foi uma mistura de alívio e felicidade. Missão cumprida, representando todo mundo da área de saúde".

Ainda na solenidade, Perpétua aconselhou que todos tomem a vacina. "Vai dar tudo certo. As pessoas devem se sensibilizar. É um passo para agente se libertar dessa prisão", declarou.

O hospital onde a primeira pessoa imunizada de Pernambuco trabalha é referência para o tratamento de doenças infectocontagiosas e recebeu os primeiros casos suspeitos e confirmados da doença no estado.



A vacinação, simbólica, ocorreu no auditório do Huoc e foi transmitida pela internet. Participaram da solenidade o governador Paulo Câmara (PSB), a vice-governadora Luciana Santos (PCdoB), além do secretário de saúde, André Longo.

Colegas de Perpétua não puderam entrar no local, para não causar aglomerações. No entanto, elas passaram em frente ao auditório para prestigiar a amiga.

Depois de Perpétua, a solenidade continuou com mais vacinação. Ao todo, os técnicos imunizaram dez pessoas, entre elas a indígena Penha Atikum. Eram médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e outros profissionais de saúde.

A fisioterapeuta Tatiana Vasconcelos trabalha na UTI de doenças infectoparasitárias do Huoc há cinco anos. Moradora da Mangueira, na Zona Oeste do Recife, ela decidiu sair de casa para minimizar a exposição dos familiares à doença. Agora, está vacinada.

“Tenho 11 anos de formada, cinco anos de UTI e nunca vou conseguir descrever para as pessoas o que a gente viveu nesses meses. Nós perdemos muitas batalhas, muitos momentos tristes, mas também tivemos muitas vitórias", declarou. Ela contou que foram momentos de alegria e muita angústia. 

"Cada paciente que saiu a gente se alegrou. Perdi um tio é uma tia com Covid, mas moro com minha avó, muito idosa, e passei cinco meses fora de casa, longe da minha mãe, meu pai, meu irmão, para tentar minimizar essa exposição. Perdi dia das mães, passei meu aniversário sozinha. São meses difíceis, de esgotamento físico e mental”, disse.

Do G1 - PE.