terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Confira quantas doses municípios da região receberam para primeira etapa da vacinação contra Covid-19

Os munícipios da região atendidos pela secretaria estadual de Saúde por meio da segunda gerência regional - Gere II - receberam 7.052 (sete mil e cinquenta e duas) doses da vacina para Covid-19, nesta terça-feira(19). A vacinação na maioria deles, deve começar na manhã desta quarta. Como a vacina é aplicada em duas doses, a primeira remessa será suficiente para imunizar 3.526 (três mil quinhentas e vinte e duas) pessoas incluídas no grupo prioritário para esta fase da vacinação. 

Confira o quantitativo de doses enviadas para os municípios da II Gere:

Surubim: 756

Bom Jardim: 304

Casinhas: 122

Cumaru: 168

João Alfredo: 276

Orobó: 172

Vertente do Lério: 158

Paudalho: 646

Carpina: 704

Lagoa do Carro: 202

Limoeiro: 946

Passira: 456

Salgadinho: 70

Feira Nova: 184

Nazaré da Mata: 730

Machados: 244

Buenos Aires: 116

Lagoa de Itaenga: 238

Tracunhaém: 172

Vicência: 388

Total: 7.052 

De acordo com informações da secretaria estadual de Saúde, "o secretário André Longo, pactuou com os gestores municipais, as populações prioritárias para o primeiro momento da vacinação contra a Covid-19 em Pernambuco. Com o envio de 270 mil unidades do imunizante da Coronavac/Butantan pelo Ministério da Saúde (MS), já contemplando a primeira e a segunda doses (135 mil para cada etapa), ficou acordado que serão beneficiados, inicialmente, trabalhadores de saúde atuantes em UTIs e enfermarias de atendimento à Covid-19, além dos vacinadores, idosos em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência institucionalizadas e indígenas aldeados"

Ainda de acordo a secretaria, "os municípios retiraram os respectivos quantitativo nas 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres). Com as doses enviadas, serão vacinados 34% dos trabalhadores de saúde pernambucanos (mais de 99 mil) e 100% dos demais públicos: 26,5 mil indígenas, 2,5 mil idosos que moram em instituições e 130 pessoas com deficiência também institucionalizadas. De acordo com orientação do MS, a segunda dose deve ser aplicada em um período entre duas e quatro semanas após a primeira. O estado ainda tem orientado que, neste momento, a vacinação ocorra nos serviços de saúde, nas instituições e aldeias, ou seja, indo até o público prioritário".

Da Redação, com informações da SES.