terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Começa restauração e remoção do Monumento aos Heróis da Batalha de Guararapes, de Francisco Brennand

Começa mais uma fase nos serviços de restauração e transferência do Monumento aos Heróis da Batalha de Guararapes, de autoria do artista plástico Francisco Brennand. A fase preliminar constou de abertura de um acesso pelo mato até a escultura, a limpeza dela e registros fotográficos para mapeamento dos danos. Na nova etapa, iniciada na segunda-feira (30), foi instalado um canteiro de obra, com operários trabalhando nas cerâmicas, preparando-as para a remoção. Nesta terça-feira (1º), integrantes do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e da empresa Concrepoxi Engenharia Ltda estiveram no local para inspecionar os trabalhos.

Durante a primeira fase, os técnicos responsáveis constataram um número considerável de cerâmicas danificadas por ação de vandalismo, em possíveis tentativas de furto, que não se concretizaram por completo pela dificuldade em arrancar as peças, que são grossas e bem afixadas na base de concreto que recobrem. Outra descoberta: pedaços das cabeças arrancadas das estátuas, que estão acima da obra - representando os heróis da Batalha dos Guararapes André Vidal de Negreiros, Henrique Dias e Antônio Filipe Camarão – foram achados no capinzal que cerca o monumento. 

Ainda esta semana, haverá uma visita de técnicos especializados para definir quais os equipamentos específicos para a retirada do monumento de maneira correta. A obra, datada do ano de 1980, encontra-se hoje localizada no girador da Rodovia BR 232 (Praça Camilo Pereira Carneiro), no bairro do Curado, no Recife. Está abandonada, pichada, fragmentada, sem manutenção, cercada por mato sem capinação.

O compromisso acertado pelo MPPE com a Concrepoxi Engenharia Ltda, Instituto Histórico Arqueológico e Geográfico de Pernambucano, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Oficina Francisco Brennand, Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) e Polícia Militar de Pernambuco é requalificar e transferir de local o monumento para a Avenida Via Mangue, Bairro do Pina, Recife, nas imediações do terreno do antigo aeroclube do Recife. Além de restaurada, a obra será iluminada e posta em local de destaque e, com isso, voltar a ser apreciada pelo povo recifense, com a memória de Francisco Brennand homenageada.

“Estamos realizando uma tríplice reparação. Ao povo recifense, em respeito ao seu passado; à Batalha dos Guararapes, fato histórico definidor da formação da identidade da pátria brasileira; e à memória de Francisco Brennand, um dos maiores artistas brasileiros, nascido em Pernambuco”, assegurou o promotor de Justiça José da Costa Soares, que atua na 12ª Promotoria de Justiça de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico-Cultural da Capital e foi o autor do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que reuniu empresas e instituições na empreitada, assinado em 28 de setembro de 2020.

O promotor de Justiça se dedica à iniciativa de restaurar o Monumento da Batalha dos Guararapes já há algum tempo. “A articulação para chegarmos nessa união de hoje durou aproximadamente um ano. Tenho uma satisfação grande em ver os trabalhos caminhando. Ainda adolescente eu passava por aqui e ficava incomodado com a situação de abandono em que o monumento mostrava. Um desrespeito ao patrimônio histórico e cultural”, avaliou José da Costa Soares.

A subprocuradora-geral de Justiça em Assuntos Institucionais, Laís Teixeira, representando o procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu Barros, na visita à obra, revelou se sentir feliz como membro do MPPE e como cidadã. “Eu me recordo dessa obra ainda inteira e sem qualquer arranhão. É gratificante vê-la ser revitalizada. Mais ainda por ter sido uma iniciativa que veio do MPPE”, comentou ela.

O presidente da Chesf, Fábio Lopes, revelou que a empresa abraçou de imediato a proposta do MPPE. “Trata-se de um monumento glorioso de Pernambuco, que valoriza a região e sua cultura. A Chesf tem como política participar e se inserir nas comunidades onde atua de forma amiga e patrocinadora de boas iniciativas”, explicou ele.

História – A Batalha dos Guararapes foi a luta armada que durou de abril de 1648 a fevereiro de 1649, no Monte dos Guararapes, região do município de Jaboatão dos Guararapes. Ela envolveu os luso-brasileiros e o exército invasor holandês pelo domínio da região Nordeste do Brasil. É considerada um marco simbólico quanto à origem de um sentimento de patriotismo e de nacionalismo brasileiro. Decisiva, portanto, para a formação da identidade da pátria brasileira. 

Da Assessoria de Imprensa MPPE.