sexta-feira, 28 de agosto de 2020

ELEIÇÕES 2020: "Gestantes são humilhadas em ambulâncias para terem filhos em Limoeiro, Caruaru ou Vitória", critica Valdi Sales(PSC)

pré-candidato do PSC, Antônio Valdi de França Sales foi o convidado desta quinta(27) da série de entrevistas que a Rádio Integração FM está realizando com os pré-candidatos a prefeito de Surubim.

Ex-prefeito de Vertente do Lério e ex-deputado estadual, o médico teve votação superior a três mil votos em Surubim, nas duas últimas eleições para deputado estadual. Mas para  prefeito em 2016, teve 915 votos. Questionado sobre essa diferença, atribuiu culpa ao antigo partido. 

"Houve um grande desgaste na minha campanha. Onde eu chegava nos bairros, em toda residência era um comentário geral de que eu não era candidato. Era um partido que fazia uma política errada, uma política de ‘olha, vamos barganhar com aquele partido para ele não sair candidato'. Eu estava, na época, no PP, um partido que faz esse tipo de política.... Hoje, eu estou PSC – Partido Social Cristão, porque é um partido que dá autonomia ao pré-candidato para disputar a eleição que ele queira, o que não ocorreu no partido em   que eu estava, que faz associação, que faz base ao governo do PSB. Então isso me prejudicou muito, repercutiu muito na minha campanha", disse.

O pré-candidato também afirmou que o dinheiro dos adversários acabou pesando na hora do eleitor decidir. 

"Outro fator foi a quantidade de dinheiro que derramaram na cidade de Surubim. Era uma campanha robusta em gastos. Enquanto o juiz eleitoral determinou uma campanha de R$ 120 mil, e só de multa a candidata do PSB gastou R$ 40 ou R$ 60 mil só de multas. A quantidade de dinheiro que foi gasto foi muito grande. ‘dr. Valdi’ gastou R$ 40 mil, entendeu? Isso leva uma diferença no intensão de voto do eleitor", garantiu.

O médico disse que vai priorizar a saúde, e frisou que hoje as gravidas são humilhadas na hora do parto em ambulâncias para outras cidades, e que só as que podem pagar podem ter os filhos aqui.

Meu principal projeto é levar saúde pública ao povo, como determina a Constituição. As medicações que o profissional receitar, o paciente vai levar. Assistência médica gratuita é uma obrigação do gestor público, não é favor não. Isso tem que acabar. Na assistência à gestante, ela não sabe onde será o parto. As gravidas só tem o filho aqui se tiver R$ 3 mil, R$ 4 mil ou R$ 5 mil reais para pagar. A gestão pública não garante que as gestantes tenham os filhos aqui em Surubim. Elas são humilhadas dentro de uma ambulância para Limoeiro, Caruaru, Vitória. Conosco, a gestante vai ter equipe para atender ela aqui. Resolve com R$ aproximadamente 500 mil. São R$ 30 milhões só para saúde, R$ 2,5 milhões por mês. Então resolve e ainda sobra R$ 2 milhões para Saúde. Vamos ter também cirurgião, do cidadão que sofre de vesícula, de pedra nos ruins, de próstata....e que hoje é humilhado pelo governo do estado, que não cuida nem dele, e pela gestão [municipal] atual”, completou.

CLICK AQUI E CONFIRA ÁUDIO COMPLETO DA ENTREVISTA:

As entrevistas com os pré candidatos a prefeito de Surubim, na Integração FM, são conduzidas pelos radialistas Alan Lucena e César Nascimento, no programa Plantão de Notícias, a partir das 12h10, com duração de 20 minutos.

O entrevistado desta sexta(28) é o pré-candidato do Republicanos, Flávio Edno Nóbrega. 

O critério adotado pela emissora para a sequência de entrevistas foi o de ordem alfabética. 

Esta semana, já participaram:

Segunda(24) - Adenilson Lopes da Silva (Patriota) 
Terça(25) - Alex Fernando da Silva (P-Sol)
Quarta(26) - Ana Célia Cabral de Farias (PSB)

A série de entrevistas na próxima semana:

Segunda(31) - José Irineu Aguiar da Silva Júnior (PRTB)
Terça(01) - Túlio José Vieira Duda (Podemos).

LEIA TAMBÉM: 

ELEIÇÕES 2020: 

Ana Célia quer ficar mais quatro anos. Entretanto, mais sete candidatos também querem sentar 'na cadeira' da Prefeitura

Da Redação, com Integração FM.