terça-feira, 24 de julho de 2018

SURUBIM: "Do jeito que a gestão está, Ana Célia é prefeita de um só mandato", alertam socialistas


Ao ultrapassar o período de um ano e meio do mandato, a primeira prefeita da história de Surubim, Ana Celia Farias (PSB), enfrenta mais problemas do que apresenta resultados, na gestão do município. Nossa reportagem conversou, em reserva, com partidários da prefeita, e ouviu a avaliação dessas lideranças sobre a atuação da socialista. 

Para eles, este período seria importante para a gestão socialista "fazer uma autocrítica séria, avaliar as pastas, vê o que não funciona, e o que funciona, mas com precariedade. Promover ajustes internos e mexer mesmo, no que não apresenta bons resultados. O ideal seria a prefeita fazer isso agora, nesse ano e meio da gestão, mas é possível que ele só tome alguma atitude nesse sentido depois das eleições", diz uma importante liderança do PSB.

Os socialistas avaliam que a ideia inicial de Ana Celia fazer uma gestão técnica, nos moldes do governado Eduardo Campos, do qual ela fez parte como secretária executiva, não se concretizou. "A prefeita diz ter trabalhado no governo, mas não executa o que deveria ter assimilado no estado. Falta visão política, não existe planejamento estratégico, nem metas e monitoramento de ações, nunca se ouviu falar. As pessoas não entendem o que Ana Celia está fazendo nem o que ela pretende fazer, eu a vejo muito desarticulada", afirma.

PROMESSAS - outra séria dificuldade da prefeita, de acordo com os correligionários, é a distribuição dos cargos. "Os empregos são políticos e mal distribuídos. É um governo feito para agradar famílias. Há gente no setor financeiro, por exemplo, que tem quatro parentes empregados. Mas aí tem gente simples que vota em Ana Célia a vida toda, há doze anos e ainda está aguardando ela cumprir a promessa de um emprego, aí fica ou não chateada?", questiona outro partidário.

SECRETÁRIOS Penélope Andrade e Carlos Maurício Guerra se destacam no primeiro escalão













a
SECRETÁRIOS - boa parte do o primeiro escalão que tomou posse já deixou o governo. A atuação dos atuais secretários ainda é tímida e as ações não dão visibilidade ao governo da socialista. "Se a gente avaliar friamente, só as secretarias de Ação Social e Infraestrutura funcionam de forma satisfatória, mesmo com dificuldades. A secretária Penélope é articulada e o secretário Carlos Maurício, como é político, contorna bem os problemas da pasta; Saúde e Educação que seriam fundamentais para a gestão 'acontecer', funcionam, no máximo com 50%. Agricultura, o secretário é gente boa, mas não conhece nem tem articulação com o setor rural; SDS, quem responde por essa pasta, na prática? Administração e Governo, se fez um remanejamento interno, só para a oposição calar a boca, mas na prática, tudo segue tudo como antes. Há secretarias que são meros cabides de empregos familiares. E tem secretário que só está no cargo pelo salário. Isso é o macro, mas se for especificar, há muita coisa para colocar no eixo. Falta um gerente ao governo", opinam socialistas.


PULSO - socialistas alertam, que a imagem da gestão é desgastada, inclusive no dia-a-dia das secretarias, e que diante dos problemas que enfrenta, inclusive na Justiça, a prefeita prefere não discutir os sérios gargalos da gestão. "São muitos problemas na Justiça, o que gera muito estresse. Para piorar, o Jurídico da prefeita simplesmente não funciona. Tem muito funcionário e gente de confiança de Ana Celia dizendo que ela é prefeita de um mandato só. Como pode, uma coisa dessa? A grande maioria não rala como poderia, e há pouca gente defendendo a gestão. O desmantelo interno é grande. É preciso ter mais pulso político. Eu não sei se Ana Célia gosta de ouvir, ou quem ela consulta. Não sei também, se diante dos fatos, de tanto problema e estresse, ela prefira ouvir o que é agradável escutar e ganhar o velho tapinha nas costas ", alertam.


RECUPERAÇÃO - mesmo com um ano e meio de uma gestão complicada, os socialistas avaliam que é possível que a prefeita se reabilite e ganhe força para disputar com chance de vitória a reeleição. "Estamos ouvindo gente dizendo que 'passou um ano e meio e Ana Celia não fez nada'. Se vacilar, daqui a pouco vão ser quatro anos e cortam a cabeça dela. Mas há tempo para ela se recuperar. De imediato, reestruturar as pastas e repensar a mídia. Observe o exemplo de Tulio [Vieira, ex-prefeito]. Os dois primeiros anos de Tulio foram péssimos, mas nos dois finais ele se reestruturou e as coisas aconteceram. Tanto que se o estado não tivesse tido tanto empenho na eleição de Surubim, com ações pontuais de governo, como a questão da água, Ana Celia poderia ter perdido a eleição. Ela parece querer acertar, mas é preciso ser mais firme e ágil no gerenciamento da máquina para que as coisas comecem de fato a andar", completam.      

Fotos: Facebook / Prefeitura de Surubim
Da Redação.