segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Não posso lançar Dilma candidata a nada porque ela não quer, diz Lula


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está em viagem pelo Estado de Minas Gerais, afirmou que não pode lançar a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) candidata "porque ela não quer".

Lula discursou em Cordisburgo, ao lado de Dilma e do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT). A ex-presidente foi recebida pelo público aos gritos de "senadora".

"Não posso lançar Dilma candidata a nada, porque ela não quer e porque ela é do Rio Grande do Sul", disse Lula. A ex-presidente é nascida em Minas, mas construiu sua vida política no sul.

Logo antes, Lula prometeu voltar a Cordisburgo como presidente eleito e ao lado de Pimentel reeleito governador.

Dilma, que acompanhou parte da caravana em Minas, afirmou que, em outubro de 2018, haverá "um reencontro com a democracia".

Em Cordisburgo, terra de Guimarães Rosa, Lula também esteve no museu dedicado ao escritor, na casa onde ele passou os primeiros anos da infância.

Pela manhã, o ex-presidente e sua comitiva visitaram a casa de Juscelino Kubtischek, em Diamantina (MG).

Também na cidade, foram ao campus JK da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, inaugurado em 2010, último ano da gestão Lula.

A universidade foi criada em 2005, também durante o governo petista. Acompanhado de Dilma e do ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), Lula se reuniu por mais de duas horas com reitores de universidades e institutos federais.

De Codisburgo, a caravana do petista segue para Belo Horizonte, onde se encerrará com um ato na praça da Estação nesta segunda-feira (30). A viagem começou em Ipatinga (MG) no dia 23.

COTEMINAS - nesta sexta-feira (27), Lula circulou pelas instalação da Coteminas (Companhia de Tecidos Norte de Minas) ao lado do presidente da empresa, Josué Gomes da Silva, sob gritos de "Lula presidente e vice Josué". Puxado por um militante, o coro ganhou a adesão de um grupo de funcionários da empresa têxtil fundada por José Alencar, vice de Lula na Presidência da República. "Finge que não está escutando", brincou Lula, ao pé de ouvido de Josué.

Morto em 2011, Alencar foi vice-presidente nos dois mandatos de Lula (2003-2010) e construiu uma relação de amizade com o petista. Seu filho, também empresário, é apontado como "o vice dos sonhos" por petistas para a chapa de 2018.

Em 2014, Josué concorreu ao posto de senador de Minas pelo PMDB, mas perdeu. Nesta sexta, veio a Montes Claros especialmente para receber Lula –chegou à sede da Coteminas por volta de 9h30. Durante a visita, Josué mostrou a Lula um sistema que verifica a qualidade do sono de seus usuários. Lula se interessou: "Estou dormindo mal".

Fonte: Folha de SP.