quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Rebocadores são afundados na costa pernambucana e reforçam título do Recife de "Capital Nacional do Mergulho"


Os quatro rebocadores programados para ser afundados na costa pernambucana foram submergidos durante esta quarta-feira (8) em ação inédita da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco. As embarcações saíram pela manhã com destino ao Parque de Naufrágios Artificiais de Pernambuco e, no decorrer do dia, os barcos Bellatrix, Phoenix e São José, juntos, e Virgo, sozinho, foram naufragados. Agora, o Parque estadual conta com 18 pontos de naufrágio para a prática do mergulho subaquático, em uma ação de expansão e promoção do Programa Mergulhe Pernambuco. 

Os  rebocadores São José, Bellatrix e Phoenix foram afundados a 13 km da costa, enquanto o rebocador Virgo foi afundado a 11 km do Porto do Recife.  O processo de afundamento durou cerca de 10h  e foi realizado mediante o acompanhamento do Corpo de Bombeiros, Marinha, e da empresa Aquáticos, principal operadora de mergulho no Estado. Ao chegarem aos locais de submersão, os técnicos iniciaram a abertura das válvulas de resfriamento dos motores dos barcos, que foram gradativamente inundados pela vazão da água. Enquanto São José, Bellatrix e Phoenix ficaram a 28 metros de profundidade, Virgo foi colocado a 25 metros. Lembrando que a ação foi homologada por todos os órgãos ambientais e estaduais competentes, como o CPRH e o Porto do Recife. 

Para o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras, o sucesso na operação abriu precedentes para futuros investimentos. "Realizamos com êxito o afundamento desses rebocadores, que vão se tornar mais um grande espaço para proliferação da biodiversidade marinha no nosso litoral e, da mesma forma, servirão de novos atrativos para o turismo de mergulho. Agora, nossa ideia é afundar um avião no litoral sul do Estado e estamos monitorando nos aeroportos e junto ao Ministério da Defesa a possibilidade de realizar esse grande feito", argumentou Carreras.

Pernambuco tem tradição quando o o assunto é a prática do mergulho, sobretudo no arquipélago de Fernando de Noronha, considerando por revistas e sites especializados em turismo um dos cinco melhores lugares do Mundo para mergulhar. No caso do Parque Artificial de Naufrágios de Pernambuco, este foi desenvolvido mediante afundamentos de embarcações de forma acidental ou proposital, o que proporcionou a formação de recifes artificiais. A criação desses espaços se mostrou um ótimo local de habitat para diversas espécies marinhas, como também se tornou um ponto atrativo para os praticantes dos esportes subaquáticos. Tais fatores levaram o Recife a ser conhecida como a  "Capital Nacional do Mergulho", devido às ótimas condições para a prática, a exemplo da boa temperatura da água (média de 28 graus celsius), boa visibilidade (até 40 metros) e condições satisfatórias de correntezas e ondulações (águas calmas).




Fotos: Hesíodo Góes 

Fonte: Assessoria de Imprensa