sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

CULTURA: A presença de Capiba em Surubim


por Fátima Almeida *


Algum tempo depois do falecimento do saudoso compositor surubinense Lourenço da Fonseca Barbosa, Capiba, o Sr. Antônio Barros, ex-prefeito da cidade, conversou algumas vezes com a viúva Sra. Zezita Barbosa sobre o trabalho do artista e seu importante acervo. Mas foi durante um evento natalino que aconteceu no Palácio do Governo, que Dona Zezita expressou a S. Antonio Barros o desejo de morar em Surubim e para lá levar toda essa história.

Na ocasião, Jarbas Vasconcelos era o governador de Pernambuco e o evento que estava acontecendo fazia homenagem ás pessoas que realizaram importantes trabalhos para a cultura no estado. Dona Zezita foi receber a homenagem destinada a Capiba. Ficou combinada ali a sua vinda para Surubim.

Pessoas ligadas á cultura na cidade a receberam com muito entusiasmo. Algum tempo depois foi formada a Associação Cultural Capiba, que vem trabalhando com o intuito de preservar acervo que é composto por partituras, livros, recortes de jornais, fotografias, pinturas, manuscritos etc.

Na presidência da Associação está Dona Zezita Barbosa, na vice-presidência o Sr. Antonio Barros, Secretário Fernando Guerra, entre outros membros componentes.

A escritora Fátima Almeida, junto a Associação Cultural solicitou a Fundarpe no ano 2012, que fosse elaborado um diagnóstico de todo referido acervo. A Fundarpe atendeu a solicitação e na ocasião foi entregue uma cópia do relatório do diagnóstico a Associação Cultural e outra a prefeitura municipal.  

Com o objetivo de formar novos músicos, a diretoria da Associação Cultural fundou a Escola de Música Capiba que atualmente tem a direção do professor Mac Sedícias. No início a escola contou com o apoio do Conservatório Pernambucano de Música, e de outros músicos da cidade. 

Os professores tem se empenhado para ensinar e aperfeiçoar a criatividade musical dos alunos, ao mesmo tempo em que descobrem novos talentos. A sede da entidade fica na rua major Prisciliano, no bairro de São José, e as aulas acontecem nas quartas e quintas feiras.

Atualmente o nome do filho ilustre de Surubim muito representa para a cultura local e regional, tendo sido formado o Grupo Musical Capiba, composto de ex-alunos da Escola de Música, o qual faz apresentações em eventos da cidade.

Compõem o Grupo Musical Capiba: Mac Sedícias – maestro. No trompete - Lula, e Dioclécio. No Trombone – Moisés. No clareinete – Castro, César e Patrício.  No contra-baixo – Dr. Joaquim. No violão – Biuzinho. Na bateria – Wellington. No cavaquinho – Daniel. Sax-tenor – Felipe, Carlos e Adriano. Sax alto – Beto França e Pepi França.

No ano de 2016 a Associação Cultural Capiba recebeu da Prefeitura Municipal de Surubim, um terreno próximo a OAB da cidade, destinado a construção do Museu Capiba, local que será destinado exposição de todo seu acervo entre outros movimentos culturais. Espera-se um efetivo apoio do poder público municipal para que esse intento torne-se realidade.


* Fátima Almeida é escritora, membro da UBE - União Brasileira de Escritores e da SOBRAMES – Sociedade Brasileira de Médicos Escritores.