quarta-feira, 30 de novembro de 2016

'NÃO SE REPRIMA' : Procurado pela Justiça, vereador do Recife Estéfano Menudo (PSB), se entrega e troca Casa José Mariano pelo Cotel


O vereador do Recife Estéfano Menudo (PSB) se apresentou, espontaneamente, nesta terça-feira (29), no Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. 

De acordo com o promotor da Vara de Execuções Penais do Estado, Marcellus Ugiette, a decisão teria partido do próprio legislador.
“A família dele me procurou com o advogado e falou sobre o mandado de prisão. Ele estava trabalhando e decidiu se apresentar no Cotel”, afirmou. 
Menudo é acusado de ter cometido os crimes de tortura e concussão - ato de exigir dinheiro ou vantagem em razão da função que exerce -, no caso, de policial civil. 

Na manhã desta terça, a Polícia Civil realizou uma operação, por meio das equipes da Coordenação de Operações e Recursos Especiais (Core), do Grupo de Operações Especiais (GOE), da Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), na casa do legislador, no Bongi, que não estava no local. 
No último dia 17, o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) expediu um mandado de prisão imediata. A decisão foi recebida na 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Nessa segunda-feira, o juiz Honório Gomes do Rego Filho determinou o cumprimento da decisão do STJ. 

Ainda de acordo com Ugiette, outros dois policiais civis aposentados, identificados como Carlson Pessoa da Silva e Walter Renato de Souza, que cometeram os mesmos crimes que o socialista e que foram apontados como réus pelo STF, também se entregaram à Justiça. 

Na decisão despachada nessa segunda, no TJPE, o o juiz pede ainda a prisão dos comerciantes Uraquitan José Brito Wanderley Filho e Frederico Augusto Sobral Pimentel. 
Fonte: Folha de PE / Arte: Blog Surubim e Região.