sábado, 26 de novembro de 2016

Caminhoneiro deixa de tomar café da manhã no rodízio e emagrece 34 kg

  

Josemberg Anderson, 34 anos, pesava 166 kg e perdeu peso em três meses.  Caminhoneiro disse que 'muitas vezes chegava a passar mal de tanto comer'.


Após deixar de tomar café da manhã em rodízios, o caminhoneiro Josemberg Anderson, de 34 anos, conseguiu emagrecer 34 quilos em pouco mais de três meses. Ele contou que quando pesava 166 quilos não conseguia nem se abaixar para lavar o pneu do caminhão. As mudanças começaram após ele fazer uma reeducação alimentar com acompanhamento nutricional quando voltava para casa em Caruaru, no Agreste de Pernambuco.
O caminhoneiro disse também que muitas vezes almoçava e jantava nos rodízios, além de lanchar coxinha e pastel. Segundo ele, atualmente a rotina é diferente e opta por refeições mais saudáveis, como tapioca e batata doce. "Nos primeiros dias de viagem eu levo meu almoço de casa. De manhã, se no lugar que eu estiver não tiver restaurante eu faço uma tapioca no caminhão, em um fogãozinho que eu tenho".
Josemberg contou que "muitas vezes chegava a passar mal de tanto comer". Os problemas de saúde também influenciaram na decisão dele em mudar os hábitos alimentares. "O que me levou a querer emagrecer foi a vontade de viver, minha pressão estava alta; o médico falou que era excesso de gordura, e que para eu viver precisava fazer um regime ou iria morrer cedo", disse o caminhoneiro.
"Eu tinha uma calça do fardamento do trabalho que não dava, ficava bem colada e eu não gostava de usar, e hoje em dia ela está folgada. Eu não conseguia abaixar para lavar o pneu do meu caminhão", contou o caminhoneiro.
Ele disse que não consegue fazer atividades físicas de forma regular, e pratica caminhadas quando não está viajando. Josemberg chega a passar dez dias na estrada e, por conta disso, também encontra dificuldades para seguir os horários das refeições.
A nutricionista Gabrielle Barros disse que a reeducação alimentar leva em conta o estilo de vida da pessoa, mostra ainda que se mudar os hábitos alimentares com o que tem disponível é possível emagrecer. "A reeducação alimentar trabalha com o que a pessoa tem em casa e, por isso, não é cara. A pessoa, mesmo como o Josemberg, que não segue os horários corretamente, mudando a alimentação, pode emagrecer", afirmou Barros.
Fonte: G1 Caruaru.