segunda-feira, 6 de junho de 2016

Polícia registra aumento de 46,7% de roubos e furtos de carros no Recife


De janeiro a abril de 2016, foram registrados 757 casos de roubos de carros no Recife. O dado representa um aumento de 46,7% em comparação com o mesmo período no ano passado, quando houve 516 ocorrências. Os dados são da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS). 
Trata-se de uma média mensal de 189 carros roubados. Em 2015, a capital pernambucana teve 1.974 registros, uma média de 164 por mês. Segundo a Polícia Civil, apenas metade dos veículos tomados é encontrada.
Nas últimas semanas, alguns episódios ganharam repercussão após terem flagrados por câmeras de segurança. Na última quinta-feira (2), na Avenida Visconde de Jequitinhonha, em Boa Viagem, Zona Sul, uma mulher foi assaltada e, depois, obrigada a seguir no carro com os assaltantes, que não tinham conseguido ligar o automóvel.
Na semana anterior, na noite do dia 25 de maio, um homem perdeu o carro após ser abordado por dois ladrões na Rua José Moreira Leal, no mesmo bairro. O contador estava no veículo quando viu passar outro automóvel ao lado. Dele, saíram os dois assaltantes, que estavam armados.

A vítima, que não quis se identificar, conta que não esperava a ação dos bandidos. “Como ele deu uma ré muito devagar, eu não imaginei que poderia ser um assalto, pensando que era alguém querendo estacionar, esperando alguém descer do carro pra me abordar, na verdade. Quando eu vi, ele me deu uma ré me trancando, aí já era tarde”, relata.

Em seguida, a dupla o mandou se deitar com o rosto colocado no chão, mas, com medo, não cumpriu a ordem e saiu do local andando.  “Fiquei nervoso, imaginando que poderia levar um tiro; e eu em pé levava um tiro e corria, mesmo baleado. Saí andando, não sei para onde, na hora, sem conseguir pensar e rezando para eles irem embora”, lembra.

O veículo não tinha seguro. Agora, só resta aguardar o automóvel ser localizado pela polícia. “Tenho esperança ainda de encontrar o carro. Faz pouco tempo, conversei com outras pessoas que já foram assaltadas e disseram que em 15, 20 dias, um mês, às vezes aparece. Estou na expectativa. Ficou só a sensação de falta de segurança. Não esperar pra ver, vá embora logo antes que aconteça alguma coisa”, comenta.

O delegado Diego Acioli, titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos, aconselha as pessoas a não ficarem dentro dos automóveis por muito tempo depois de estacionar. “Quanto mais tempo permanecer a vítima dentro do veículo, maior a possibilidade de ela ser abordada pelos criminosos”, afirma.
Fonte : G1 PE / www.aldovilela.com.br