terça-feira, 22 de março de 2016

CASO ALDO: PM prende "Dadá" segundo acusado do assassinato que chocou Surubim


O comando do 22º Batalhão da Polícia Militar de Surubim anunciou, no final da noite desta segunda-feira (21), a prisão de José Aldair de Lima e Silva, conhecido como "Dadá", acusado do latrocínio, roubo seguido de morte, que teve como vítima Aldo Ribeiro de Sales, de 35 anos, no dia 28 de novembro do ano passado.

O crime bárbaro chocou a cidade. Aldo Ribeiro foi encontrado desacordado e gravemente ferido na rua Estácio Coimbra, no centro de Surubim. O rapaz sofria de transtornos mentais e tinha como marca o comportamento tranquilo e amigável.  Ele foi agredido e baleado, em uma tentativa de assalto. O fato foi registrado por câmeras de segurança.



Os dois acusados " chegam numa moto para assaltar. Eles estavam de capacete e o da frente tinha um capacete reserva na mão. O abordam para roubar e já partem para a agressão, com o capacete e coronhadas. Quando meu irmão já está desacordado no chão, leva um tiro na cabeça. Em nenhum momento, ele reagiu", contou Arnaldo Ribeiro, irmão da vítima.

Aldo ainda foi socorrido em estado gravíssimo para o Hospital da Restauração, no Recife, mas não resistiu. 

No dia 13 de janeiro, a PM prendeu o segundo acusado do caso. Jhonattas Kleython Diniz de Moura, de 20 anos, que pilotava a moto enquanto Dadá é acusado de ter atirado no rapaz. 

Havia um mandado de prisão em aberto contra Dadá, que é ex-presidiário A prisão aconteceu na rua Antônio Cassiano Duda, nas proximidades da Escola Severino Farias, Centro de Surubim A prisão foi efetuada por equipes da Rocan e Patrulha do Bairro. O acusado foi autuado e encaminhado ao presídio de Limoeiro.