quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Número de homicídios até novembro em 2015 já supera o total de 2014 em PE

SDS registrou 3.540 crimes letais intencionais até novembro neste ano.
Durante o ano de 2014, foram 3.434 homicídios; crise é apontada como fator.

O estado de Pernambuco superou, de janeiro até novembro de 2015, o número de crimes violentos letais intencionais (CVLI) registrados em 2014, chegando a 3.540 mortos - um aumento de 13,5% em relação ao ano passado. Durante todo o ano de 2014, a Secretaria de Defesa Social (SDS) registrou 3.434 desses crimes. O balanço foi apresentado na sede da SDS, no bairro de Santo Amaro, na região central do recife, nesta quarta (2).
O mês de novembro teve o segundo pior resultado de 2015, com 352 homicídios – o pior mês foi outubro, com 381 mortes por crimes. A meta para o mês, definida pelo Pacto Pela Vida, era de 282 homicídios. O secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, apontou a recessão vivida no Brasil como um dos fatores que contribuíram para o aumento do número de homicídios. “A crise contribui. Não é que o desempregado vá cometer crime, mas ele empregava outros serviços. Com a recessão do país, vemos impacto nos índices de violência”, afirmou Carvalho.
A taxa de CVLI no estado, no mês de novembro, foi de 41,3 a cada 100 mil habitantes em Pernambuco. Apesar dos números negativos no estado como um todo, a região de segurança de Afogados da Ingazeira, no Sertão, foi o destaque do mês ao conseguir diminuir para 8,1 a cada 100 mil habitantes o número de crimes violentos letais intencionais.
Outro fator apontado pelo secretário foi a entrega de plantões por parte de policiais civis. Antes, os agentes faziam plantões extras, mas decidiram não fazer mais em uma ação coordenada  pelo Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol) por melhorias de condições de trabalho e salário.
“Há um movimento no seio da Polícia Civil, principalmente entre agentes e escrivães, apesar de toda a negociação do governo que contribui para esse aumento. Nesse momento, não é possível ter qualquer reajuste salarial por causa da Lei de Responsabilidade Fiscal”, disse, acrescentando que o estado não tem mais capacidade de aumento da folha salarial.

Em nota, o Sinpol informou que a Operação Polícia Cidadã, em que eles deixam de fazer plantões extras, “nada mais é do que uma campanha de conscientização para que os policiais civis cumpram a lei, de forma irrestrita, profissionalizando a investigação e cumprindo as atribuições de cada cargo”.
O sindicato esclarece que a operação põe fim a uma época em que policiais trabalhavam exaustivamente e realizavam atividades não específicas do cargo, “em nome dos números do Pacto Pela Vida”. O comunicado atribui, ainda, a falta de efetivo e sucateamento da estrutura da Polícia Civil do estado como causa do aumento da violência em Pernambuco.
Apesar do aumento de crimes letais, o número de furtos de veículo no estado teve uma ligera queda. De janeiro a novembro de 2014, haviam sido furtados 3.952 veículos, enquanto neste ano foram 3.875, o que representa menos 77 veículos furtados.
Operações - Para lidar com o aumento do número de homicídios, a Secretaria anunciou também reforço de policiamento para o final do ano e o mês de janeiro de 2016, com operações específicas para os festejos de final de ano, as prévias de Olinda e outra para o litoral. “Existe já um efetivo nas ruas cuidando do cotidiano, mas teremos mais esses policiais atuando”, aponta o secretário.
A Operação Verão será voltada Aos finais de semana e feriados no litoral do estado, com atuação em Tamandaré, onde a delegacia de plantão será reativada até janeiro, com seis policiais civis, 16 militares e dez bombeiros; Recife, com reforço de mais seis bombeiros, 84 policiais militares e três civis; e Porto de Galinhas, que vai contar com 52 policiais militares e quatro civis a mais.
A região central do Recife e o entorno dos shoppings vão ser contemplados pela Operação Papai Noel, com reforço diário, de domingo a domingo, de 310 policiais militares durante o mês de dezembro. Para combater roubos e furtos, serão 40 policiais a pé durante o mês de dezembro, trabalhando em duplas, de segunda a sexta. O número é elevado para 220 durante o mês de janeiro. “A escolha da área não vai ser constante durante o mês. Há locais monitorados em que há mais crimes em determinados dias e horários. Em meados de janeiro, vamos avaliar o resultado nessas áreas e buscar recursos para manutenção ou não desse tipo de policiamento”, explica Carvalho.
O Sítio Histórico de Olinda também vai receber reforço policial, com 50 PMs durante os sábados e 90 aos domingos e feriados. “Nós temos um carnaval chegando, mas sábado, domingo e feriado já temos um movimento grande”, avalia o secretário.
Fonte: G1.