quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Crise na saúde fecha leitos e desativa UTIs em hospitais de Pernambuco


A crise na saúde pública de Pernambuco está provocando o fechamento de leitos, desativação de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e suspensão de plantões noturnos nos hospitais do Estado. No Hopsitial Miguel Arraes, metade dos leitos da ortopedia e nove de UTI foram fechados. Os fornecedores pararam de entregar material hospitalar por que não recebem pagamento há três meses.

Os cortes também atingem outras unidades de saúde. No Hospital Agamenon Magalhães a UTI coronariana vai ser desativada. No Hospital barão de Lucena, 10 leitos da UTI adulto, 15 leitos da clínica médica e 11 leitos da clínica cirúrgica serão fechados. Já o Hospital Maria Lucinda terá a UTI neonatológica fechada e os plantões de ortopedia e pediatria suspensos. A UPAs também vão sofrer cortes.

Por meio de de nota, a Secretaria de Saúde de Pernambuco informou que desde o início do ano vem realizando estudos para readequar as escalas de plantões de acordo com a demanda da população. Nesse sentido, algumas unidades tiveram o serviço reduzido de horário onde não havia demanda que justificasse a manutenção da equipe médica. A nota diz, ainda, que estão sendo feitos todos os esforços para garantir a manutenção na rede
de assistência do SUS de Pernambuco e que a terapia intensiva é a prioridade. Para isso, a Secretaria tem contratos com todos os leitos disponíveis na rede privada e nas filantrópicas.


TV Jornal.